Ir para conteúdo

Bruno Lopes fala sobre o momento do Cerrado no NBB

Desde a virada do ano, o Cerrado soma cinco vitórias em oito jogos no Novo Basquete Brasil. Para efeito de comparação, em 2020 a equipe havia vencido apenas uma de doze partidas. Com essa melhora de desempenho, o time da capital deixou de ser um dos últimos e agora se aproxima da zona playoffs da liga. Hoje, no Blog do Souza, o técnico Bruno Lopes fala sobre o momento do Cerrado no NBB.

Com 62,5% de aproveitamento em 2021, o Cerrado chegou a seis vitórias na competição e agora está na 13ª posição. O time está com a mesma campanha do Pinheiros, que é a primeira equipe dentro do grupo que se classifica à pós-temporada.

Dentre os fatores de evolução da equipe, é possível citar a defesa. Nos oito jogos disputados neste ano, o time sofreu 77.2 pontos por jogo, ao contrário dos 12 duelos anteriores da competição, no qual Cerrado sofreu 80.7 pontos por partida.

Bruno Lopes fala sobre o Cerrado no NBB

Em contato feito pelo Blog do Souza, o técnico Bruno Lopes falou sobre a evolução de sua equipe, citando fatores como a defesa, ataque e evolução individual dos atletas como motivos de melhora do Cerrado.

“Nossa defesa tem se mantido entre as oito melhores do NBB e também tivemos uma melhora no sistema ofensivo. Isso se deve ao entendimento maior do sistema de jogo, e claro, também uma evolução individual da maioria dos atletas” – disse o treinador.

O ataque, que também foi citado pelo treinador, em 2021 faz em média 78.8 pontos, quase seis a mais que nos doze primeiros duelos do NBB, nos quais o time marcou 72.9 pontos por partida.

A equipe como um todo mostra evolução no setor ofensivo, no entanto, alguns nomes se destacam neste quesito. O ala-armador Kevin Crescenzi, que vive ascensão na temporada e o ala Nick Wiggins, reforço do Cerrado para substituir JC Fuller, são alguns deles.

Conheça o canal do Blog do Souza no YouTube!

Crescenzi não brilhou no início da temporada, com médias de 3.4 pontos, 1.6 rebote e 0.6 assistência. Contudo, desde a virada do ano, são 11.3 pontos, 4.2 rebotes e 2.6 assistências por partida. Números como esses o tornaram peça chave na equipe brasiliense. Por outro lado, Wiggins disputou apenas cinco partidas e possui 13 pontos, 3.2 rebotes e 1 assistência por jogo.

Quem é o responsável pela evolução do Cerrado?

Ao falar sobre esses dois jogadores em especial, Bruno Lopes reconhece a importância deles para o Cerrado. No entanto, atribui o momento de seu time ao elenco como um todo.

“Não é nem a chegada do Wiggins, até porque as duas primeiras vitórias em sequência ele não estava ainda. E nem só a evolução do Kevin – que realmente evoluiu. É o crescimento do time como um todo”

“Além disso, a equipe entendeu que temos que ser intensos o tempo todo e ninguém vai jogar mais que 30 minutos. Com isso, vamos manter a intensidade necessária pra chegar bem no final dos jogos” – emendou.

Antes de encerrar, o comandante do Cerrado afirma que a experiência de Nick Wiggins é importante para o processo de evolução da equipe.

“Com certeza o Wiggins está ajudando também no processo, pois é um cara mais rodado que o Fuller. Isso ajuda a pegar as coisas de maneira mais rápida” – finalizou.

Lucas Ardito Ver tudo

Tenho 18 anos e sou estudante de jornalismo na PUC-Campinas. Falo sobre basquete, futebol e o que mais vier!

Um comentário em “Bruno Lopes fala sobre o momento do Cerrado no NBB Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: