Ir para conteúdo

20ª rodada da Euroliga – Barcelona derruba líder CSKA em confronto direto

A segunda parte da rodada dupla terminou nesta sexta-feira (15) e nos proporcionou dois dias de jogos que encheram nossos olhos. Alguns confrontos diretos pela liderança ocorrem e o Barcelona foi quem mais se deu bem com tudo isso, pois venceu o líder CSKA Moscou e encostou de vez na liderança. Apesar do triunfo do rival, o Real Madrid não deixou barato e venceu o Bayern de Munique na prorrogação em uma jogo fantástico. Além dos confrontos diretos, alguns clubes encostaram na zona de classificação e os outros acabaram com sua permanência no ”G8” ameaçada.

>>LEIA TAMBÉM: 19ª rodada – Confrontos diretos alteram “G4” e o grupo perseguidor

Anadolu Efes (TUR) 99 x 60 Khimki (RUS)

Logo de cara, tivemos um verdadeiro massacre no primeiro jogo da 20ª rodada da Euroliga entre o Anadolu Efes e o Khimki. O clube russo entrou em quadra nesta quinta-feira (14) colecionando nove derrotas seguidas, com a possibilidade de queda do técnico em caso de derrota. O revés realmente veio e chegou de uma forma humilhante, o clube turco venceu fácil pelo placar de 99 a 60, construindo assim sua maior vitória dentro de casa e a segunda maior na história do clube. O quinteto do Efes formado por Larkin, Micic, Anderson, Moerman e Duston, começou arrasador desde os primeiros instantes de partida, não esboçando nenhuma piedade do clube visitante, terminando já a primeira etapa antes do intervalo com uma diferença de dezesseis pontos. Após o descanso, o time dono da casa pôde rotacionar melhor seus jogadores, dando oportunidade para que todos pudessem brilhar, um deles foi o pivô Turco Sertac Sanli, que fez a melhor partida de sua carreira na Euroliga, somando 19 pontos em apenas 18 minutos disputados. A derrota arrasadora foi inevitável, fazendo com que o Khimki realmente se desvinculasse com o técnico Rimas Kurtinaits. O clube russo chega à sua décima derrota seguida e ainda se encontra na última colocação do campeonato, já o Efes vive grande momento e com o triunfo consegue subir duas posições, entrando no ‘’G8’’ na sétima posição.

Alba Berlim (ALE) 70 x 84 Olimpia Milano (ITA)

A partida realizada na Alemanha foi histórica, mas não para o Alba nem para a Olimpia Milano completamente, pois o confronto foi histórico na carreira pessoal do ala-pivô Kyle Hines, que entrou em quadra para disputar sua 300ª partida pela Euroliga, tornando-se o primeiro jogador americano a jogar trezentas partidas pela liga continental. Essa marca teria um gostinho a mais se a vitória viesse. E ela veio. Não foi um jogo fácil para a equipe italiana, pois os alemães entraram completamente focados mentalmente, chegando a abrir nove pontos no primeiro quarto. As bolas de três pontos foram a grande atração da primeira etapa do duelo, com várias respostas de ambos os clubes a todo instante. Lentamente, a Olimpia foi melhorando defensivamente e como consequência as ações ofensivas foram encaixando também, com Zach Leday (16 pontos) sendo um grande líder na maior parte dessas ações ofensivas, auxiliado pelos incríveis passes de Malcolm Delaney e Sergio Rodriguez, onde ambos somaram 14 importantes assistências. Nos instantes finais do do último período, o Alba tentou desesperadamente encostar no placar, porém Jeff Brooks e Riccardo Moraschini fizeram duas cestas de três pontos consecutivas que basicamente decretaram a vitória pelo placar de 70 a 84, ajudando a Olimpia a se manter na zona de classificação e ainda subir para a quinta colocação, superando o Bayern de Munique. Pelo lado alemão, apesar da derrota e de continuar na parte inferior da tabela, o clube foi presenteado com algo positivo, pois seu grande ala-pivô Luke Sikma voltou às quadras após lesão.

Maccabi Tel Aviv (ISR) 91 x 82 Baskonia (ESP)

Para fechar a quinta-feira, o Baskonia viajou até Israel para enfrentar o Maccabi Tel Aviv em um confronto direto na corrida pela zona de classificação. A equipe de Giannis Sfairopoulos registou um jogo de ataque equilibrado e um bom esforço defensivo. Os campeões israelenses vieram determinados desde o início e mostraram o grande espírito de equipe que há entre eles, pois todos os doze jogadores do quartel anotaram pontos, além da excelente contribuição de vários jogadores. Apesar de toda a equipe israelense ter jogado bem, o Baskonia não deixou barato e o confronto foi acirrado do início ao fim, porém o cansaço da rodada dupla foi maior pelo lado espanhol, entrando no último período um pouco perdido, deixando assim o Maccabi se distanciar no placar e garantir a vitória por 91 a 82. Esta foi a nona vitória do clube de Israel, que se encontra a apenas duas vitórias de diferença do último colocado na zona de classificação. O Baskonia volta para a Espanha na décima terceira colocação, empatado em número de vitórias com o Maccabi Tel Aviv, mas retornam com a sensação se que poderiam ter saído com a vitória, uma vez que Pierria Henry fez uma grande partida (19 pontos), contudo se viu, infelizmente, forçando alguns erros bobos no final do confronto que acabaram custando caro.

CSKA Moscou (RUS) 75 x 88 Barcelona (ESP)

Não bastando uma rodada dupla na semana, para abrir os confrontos de sexta-feira tivemos um confronto digno de Final Four, pois os dois melhores colocados do campeonato entrariam em quadra e a vitória poderia significar a liderança isolada por parte do CSKA ou a aproximação definitiva da liderança pelo lado do Barcelona. O clube espanhol entrou em quadra para enfrentar o líder desfalcado, mas não se deu por vencido, pois a adversidade deu um ânimo a mais para jogadores que não andavam jogando bem. A grande arma do Barcelona para o jogo foi a dupla Nick Calathes e Cory Higgins, um com as decisões táticas do time e o outro sendo agressivo ofensivamente. Higgins terminou a partida contra seu ex-clube somando 25 pontos, enquanto Calathes finalizou com 7 cruciais assistências. Apesar do gás que o líder de Moscou começou o confronto, chegando a abrir uma vantagem tranquila de 12 pontos antes do intervalo, esse ímpeto perdeu as forças na segunda etapa e os erros começaram a vir com tudo, declinando em porcentagens de arremessos de dois pontos, começando a ficar abaixo dos 50% e errando muitas cestas do perímetro também, dando assim oportunidade e espaço para que os visitantes pudessem aproveitar da melhor forma possível. Ao decorrer da partida, Alex Abrines (19 pontos), em dia de excelente pontaria nas bolas de três pontos (5 de 9), foi de grande importância para ajudar na virada espanhola e garantir o triunfo. O duelo terminou com o placar de 75 a 88 a favor do Barcelona, diminuindo a diferença da liderança para apenas uma vitória.

Zenit (RUS) 77 x 65 Zalgiris Kaunas (LIT)

A rodada não estava sendo muito favorável para os clubes russos, porém o Zenit recebeu o Zalgiris Kaunas em São Petersburgo, jogou muito bem e não fez feio. Ambas as equipes de encontravam na zona de classificação com onze vitórias cada, sendo assim uma oportunidade de ouro para subir na tabela de classificação ao vencer aquele confronto direto. Por todos esses fatores que estavam entorno do duelo, os dois clubes acabaram entrando em quadra muito nervosos, resultando em apenas duas cestas marcadas nos primeiros quatro minutos. Embora os primeiros instantes de partida não terem sido como o esperado, ao decorrer dos minutos o volume de jogo foi melhorando e foi se tornando uma grande batalha durante três quartos. O Zenit chegou a abrir uma ligeira vantagem de 10 pontos a três minutos do final, liderados por Mateusz Ponitka (15 pontos). A equipe visitante de Martin Schiller acabou não conseguindo se recuperar da desvantagem, pois seu esforço defensivo foi prejudicado, já que os anfitriões assumiram o controle total no tempo decisivo. O placar final foi de 77 a 65 a favor do Zenit, ajudando-os a assumir a quarta colocação do campeonato e colocando o Zalgiris em risco na oitava posição.

Fenerbahçe (TUR) 100 x 74 Panathinaikos (GRE)

Implacável e impiedoso. O time mais quente da Euroliga hoje fez outra vítima e, desta vez, foi com requintes de crueldade. Vindo de quatro vitórias seguidas, o Fenerbahçe recebeu o Panathinaikos em Istambul, buscando manter viva a série vitoriosa e também devolver a derrota de Atenas, na 5ª rodada, quando os donos da casa dominaram e venceram por 14 pontos. Desta vez, os turcos dominaram logo de início. Após um início equilibrado, eles dispararam e terminaram o primeiro quarto com uma parcial incrível de 18 a 0 (no quarto, 31 a 12). Os gregos fizeram um bom segundo período, chegando a cortar o déficit para apenas oito. Mas, no segundo tempo, a partida praticamente teve um time só e o Fener deitou e rolou. Sem deixar o adversário respirar, os anfitriões não pararam de ampliar sua vantagem, que chegou ao pico de 30 pontos no minuto final. As principais peças do Fenerbahçe tiveram ótimas partidas, com seis jogadores tendo pelo menos dez de PIR (Performance Index Rating). Mas o principal destaque foi o ala-armador Marko Gudurić, que fez sua melhor partida desde a volta da NBA, com 18 pontos, quatro assistências e dois roubos, para 20 de PIR. Com a sexta vitória seguida, o Fener finalmente traz sua campanha de volta para os 50% de aproveitamento (dez vitórias e dez derrotas) e dá outro passo importante rumo à zona de classificação, apesar de não sair do 11º lugar. Já o Panathinaikos permanece no 15º lugar (seis vitórias e 13 derrotas).

Bayern de Munique (ALE) 76 x 81 Real Madrid

A rodada dupla foi fantástica e o jogo entre o Bayern de Munique e Real Madrid foi a grande cereja do bolo da semana, pois, por conta da situação de ambos os clubes na tabela, o confronto foi acirrado do início ao fim, tendo que ser decidido na prorrogação. Mesmo jogando fora de casa, o clube espanhol começou muito bem ofensivamente, com Walter Tavares muito dominante no garrafão, não é à toa que o pivô madrinista terminou a partida com 26 pontos, 9 rebotes e 29 de índice de rendimento (PIR). Outro que foi essencial no esquema tático, foi o recém retornado Rudy Fernandez, que estava em um dia incansável na defesa, contestando a todo momento os arremessos do perímetro feitos pela equipe alemã. A partida foi se encaminhando para os minutos derradeiros e os donos da casa conseguiram empatar o placar duas vezes, mas o Real Madrid permaneceu concentrado e respondeu com sua primeira sequência de três pontos – uma de Rudy e duas de Jaycee Carroll, inspirando completamente a equipe espanhola. Porém, não durou muito e o Bayern respondeu rapidamente, colocando-se a frente no placar por dois pontos de vantagem e com um minuto restante no relógio. O Madrid sagazmente também conseguiu empatar com uma jogada de dois pontos de Gabriel Deck a 28 segundos do fim e depois ainda se defenderam muito bem, levando a partida para a prorrogação. Não foi a única vez na temporada que o Real Madrid disputou uma prorrogação e seu retrospecto no tempo adicional tem sido muito favorável. E não foi diferente, o Real soube aproveitar bem os erros da equipe anfitriã e venceu na prorrogação pelo placar de 76 a 81, garantindo a terceira colocação e afundando o Bayern para a sexta posição.  

Olympiacos (GRE) 63 x 69 ASVEL (FRA)

Após uma vitória heróica contra o Maccabi em Israel, no início da semana, o Olympiacos emendou três vitórias em fila e tinha uma grande chance de aumentar a série invicta, enfrentando em casa o vice-lanterna ASVEL, que havia perdido os quatro jogos anteriores. Mas os gregos acabaram sendo surpreendidos, encontrando pela frente uma defesa incrivelmente dura, que anulou as principais peças dos donos da casa. Porém, com um dos piores ataques da competição, os franceses também não tiveram facilidade para produzir ofensivamente e a partida teve um placar baixíssimo. O momento mais impressionante para a defesa do ASVEL no jogo foi o terceiro período, no qual o clube permitiu que o Olympiacos anotasse somente nove pontos totais. Outro grande mérito dos comandados do técnico T.J. Parker foi o de anular o principal jogador do Olympiacos, o armador Kostas Sloukas. Ele começou o jogo pegando fogo, com seis assistências só no primeiro quarto. Porém, fez duas faltas no período e foi para o banco, voltando apenas no terceiro quarto. Mas, no segundo tempo, ele não conseguiu fazer a diferença, tendo apenas dois pontos e uma assistência. O ala-pivô Guerschon Yabusele foi o grande jogador do ASVEL e da partida, sendo seu cestinha, com 19 pontos, além de cinco rebotes e quatro assistências (29 de PIR). A derrota custou caro para o Olympiacos neste momento, fazendo a equipe cair duas posições, deixando a zona de classificação, agora em décimo lugar (dez vitórias e nove derrotas). O ASVEL permanece no penúltimo lugar (seis vitórias e 13 derrotas).

Valencia (ESP) 91 x 71 Estrela Vermelha (SER)

Para encerrar o último dia de jogos da semana pela Euroliga, o Valencia recebeu em suas dependências o clube sérvio Estrela Vermelha. O time espanhol vinha de três derrotas consecutivas e precisava do triunfo para voltar a corrida pela zona de classificação. Novamente, o pivô Johnny O’Bryant (21 pontos) liderou as ações no garrafão da equipe de Belgrado, mas não foi o suficiente, pois o time inteiro vacilou muito na defesa em todo o jogo. Já pelo lado espanhol, os grandes responsáveis pela vitória em casa foram os alas Nikola Kalinic (14 pontos) e Louis Labeyrie (16 pontos), que foram essenciais na segunda etapa para descobrir os buracos na defesa adversária e abrir assim uma vantagem significativa. O placar final elástico do confronto foi de 91 a 71 para o Valencia, quebrando o jejum de vitórias e voltando para a disputa por uma vaga na zona de classificação, uma vez que agora se encontra empatado com o último colocado do G8, o Zalgiris, em onze vitórias. Já o Estrela Vermelha amarga agora sua segunda derrota consecutiva e continua na décima sexta posição com apenas seis vitórias na competição.

Confira como ficou a classificação geral da Euroliga após a 20ª rodada:

Equipe EuroLeague Brasil Ver tudo

Perfil brasileiro dedicado à maior liga europeia de basquete. Você nos encontra no Instagram e Twitter por: @EuroLeagueBRA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: