Ir para conteúdo

Basquete feminino: O que esperar para 2021?

Depois de um 2020 tão difícil em diversos aspectos, o basquete feminino precisa respirar. No ano que passou, não conquistamos a tão sonhada vaga olímpica para disputar Tokyo 2020 e presenciamos o cancelamento da LBF, principal torneio feminino do país. Por outro lado, brasileiras estão jogando na Europa e também contamos com a disputa do Campeonato Paulista. Diante de um ano tão atípico, o que esperar do basquete feminino em 2021?

Listei abaixo algumas situações que nós podemos nos preparar para o decorrer do ano novo.

O que esperar do basquete feminino em 2021? Desenvolvimento das atletas no exterior
Alana Gonçalo em ação pelo La Salle Melilla | Foto: Sweetbasket

Brasileiras na Europa:

Temos brasileiras jogando em diversos países do Velho Continente e devemos dar mais atenção a elas! Nomes como Raphaella Monteiro, Alana Gonçalo, Maíra Horford, Isabela Ramona, entre outras, estão sendo destaques pelos seus times em campeonatos ao redor do mundo. Isso significa que neste ano teremos muitos jogos para assistir. Além disso, com certeza podemos esperar do basquete feminino em 2021 um desenvolvimento imenso! 

O que esperar do basquete feminino em 2021? LBF de volta!
Sampaio Corrêa Basquete é o atual campeão da LBF | Foto: Matheus Marques

LBF de volta:

Até o momento, o campeonato está previsto para iniciar no dia 8 de março. Os times ainda não foram divulgados, mas 19 equipes participaram de uma reunião e demonstraram interessante em participar. Se você acompanha basquete feminino há algum tempo, sabe que nem todos entrarão na LBF nesta temporada. Porém, a quantidade de interessados significa esperança para os próximos anos. Tudo que queremos é um campeonato competitivo, com equipes espalhadas por todo o Brasil. 

Basquete feminino na TV Cultura:

Com a possibilidade do retorno da LBF em 2021, surge a pergunta: como vamos assistir aos jogos? As partidas devem seguir sem público, mas a boa notícia é que teremos basquete na TV aberta. Devemos comemorar, pois  o nosso esporte preferido foi transmitido de forma exclusiva na TV paga durante anos. Conquistar esse espaço é de extrema importância para a disseminação do basquete.

As transmissões serão todos os domingos, às 14h.

O que esperar do basquete feminino em 2021? Seleção em quadra!
Tati Pacheco em ação no Pan de Lima | Foto: Alexandre Loureiro/COB

Seleção em quadra:

O Sul-Americano Feminino está programado para acontecer de 10 a 15 de maio, em Cali, na Colômbia. Dessa forma,  se a situação da pandemia estiver controlada, poderemos ver as melhores brasileiras em quadra em um torneio que já vencemos 26 vezes.

Damiris na WNBA:

Por fim, mas não menos importante: precisamos falar sobre Damiris Dantas. Depois de vermos uma temporada excepcional da nossa brasileira na bolha da WNBA, a ala-pivô retornou ao Brasil para disputar o Campeonato Paulista pelo Vera Cruz/Campinas. A atleta sagrou-se campeã e  devido ao seu excelente ainda foi a MVP da Final.  Para ver Damiris em quadra novamente, vamos precisamos aguardar a próxima temporada da WNBA, onde ela estará, mais uma vez, defendendo o Minnesota Lynx. 

Agora quero saber de você: O que você espera do basquete feminino em 2021?

 

 

Jéssica Maciel Ver tudo

Jornalista, trabalhando com cobertura de basquete feminino desde 2013. Amante de esportes!

6 comentários em “Basquete feminino: O que esperar para 2021? Deixe um comentário

  1. Vejo dias melhores no basquete feminino nesse ano de 2021, principalmente se a Magic Paula estiver na vice presidência de CBB. Outra boa perspectiva é a evolução das brasileiras que jogam na Europa.

    • Com certeza, Patrícia! Nossas brasileiras já estão evoluindo bastante, essas experiências que estão vivendo fora vão nos render bons frutos!

      Quanto a Magic Paula, na torcida para que ela possa ajudar o basquete feminino a crescer cada vez mais!

  2. Boa tarde, gostaria de saber por que apenas o enfoque no Campeonato Paulista? Sei que ainda é o melhor(não o único), mas as pessoas reclamam tanto de não terem divulgação para o feminino e acabam se esquecendo de divulgar as próprias atividades do feminino realizadas no país….categorias de base, adulto, 3×3. Visto que tivemos 19 entidades interessadas na LBF e nem todas deverão participar, mas que existe um trabalho no basquete feminino destas entidades e que não são expostas. São atletas que iniciam a carreira e depois acabam migrando (por interesse próprio ou alguma pressão extra) para SP….

    • Olá, Marival, tudo bom? Infelizmente, poucas pessoas hoje escrevem sobre basquete feminino, o que acaba dificultando acompanhar todas as categorias e os campeonatos de todo o país mesmo… Mas vamos buscar trazer mais diversidade para os nossos textos! Infelizmente muitos campeonatos não possuem uma mínima divulgação pelos organizadores, o que acaba dificultando muito a nossa pesquisa também…

  3. Bom dia. Obrigado pela resposta. Realmente a divulgação nas grande mídias(jornais e sites especializados em esporte) não ocorre mesmo, mas existem as páginas do face e insta dos organizadores. Vou verificar e pedir p marcar os meios de comunicação que cobrem o basquete .

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: