Ir para conteúdo

O que cada equipe do NBB deseja para 2021?

Com 2021 batendo na porta, é comum que todos nós comecemos a traçar nossos desejos e objetivos para o ano que está por vir e, no basquete, não é diferente. Na virada do ano, o Novo Basquete Brasil (NBB) passa pelo fim de seu primeiro turno e os times já miram a reta final da competição. Desta forma, entrando no clima de ano novo, o Blog do Souza tenta imaginar o que cada equipe do NBB deseja para 2021.

Em ordem alfabética:

Bauru: Manter a solidez

A equipe comandada por Léo Figueiró está em terceiro lugar na classificação do NBB, com 9 vitórias e 2 derrotas – vencendo adversários diretos como Paulistano e São Paulo. Os dois revés de Bauru foram contra o vice-líder Flamengo e o surpreendente Pato Basquete. Desta forma, a expectativa é de que a equipe continue sólida – principalmente na defesa – e brigue pelo título do NBB e Copa Super 8.

Brasília – Levar a cidade novamente aos holofotes

Na atual temporada, Brasília faz fraca campanha de apenas 2 vitórias e 16 derrotas. Para 2021, o desejo da equipe da capital federal é obter melhores resultados e levar o nome de Brasília novamente ao cenário nacional. Vale lembrar que a cidade é extremamente vencedora no NBB nos tempos de Universo e UniCEUB.

Campo Mourão – Que a boa fase dos gringos continue

Em 12º lugar com 4 vitórias e 8 derrotas, o Campo Mourão vai fazendo uma boa temporada de retorno ao NBB, e tem contado com grandes atuações do norte-americano Cook e do argentino Stefano Pierotti. Para 2021, a equipe espera que os gringos continuem brilhando para ajudar o time paranaense a retornar aos playoffs.

Caxias do Sul: Não ser saco de pancadas

De volta ao Novo Basquete Brasil em 2020/21, o Caxias não tem feito bonito até aqui. Com 11 derrotas em 12 partidas, a equipe do Sul divide a última posição da liga ao lado do Cerrado – que deseja a mesma coisa no ano que está por vir: deixar de ser a equipe que perde para todo mundo.

Cerrado: Não ser saco de pancadas

Estreante no NBB, o Cerrado chegou à liga sob os olhares esperançosos dos fãs de basquete. No entanto, a campanha até aqui tem deixado muito a desejar e, assim como Caxias, busca não ser o saco de pancadas da temporada. Até o momento, foram 11 derrotas em 12 jogos disputados e a equipe da capital amarga, ao lado do time do sul, a lanterna do Novo Basquete Brasil. Para 2021, qualquer melhora será bem-vinda.

Corinthians: Embalar na temporada

Como se o fraco início de campanha não fosse suficiente, o Corinthians enfrentou surto de Covid-19 e perdeu duas partidas por W.O. No entanto, a equipe voltou a quadra nesta semana e venceu o fortíssimo Flamengo, o que dá moral ao Timão, que espera uma boa sequência de resultados em 2021 para terminar a temporada em uma boa posição. Atualmente, a equipe de Demétrius Ferracciú ocupa a 11ª colocação com 4 vitórias e 7 derrotas.

Flamengo: Dominar a liga

Última equipe a vencer o NBB, o Flamengo busca dominar a liga com seu elenco repleto de estrelas e erguer o troféu novamente. Na temporada, são 13 vitórias e 2 derrotas – campanha de 86.7% de aproveitamento que coloca a equipe na segunda posição da tabela. As únicas equipes capazes de bater o time de Gustavo de Conti foram os paulistas São Paulo e Corinthians.

Fortaleza Basquete Cearense: Manter a solidez e recuperar Lucas Bebê

Assim como Bauru, a expectativa para o Fortaleza Basquete Cearense também é de manter a solidez em sua campanha. Em 6º lugar com 8 vitórias e 5 derrotas, a equipe nordestina tem feito bonito na atual temporada, mesmo sem o brilho de Lucas Bebê, que foi contratado sob muita expectativa, mas ainda precisa ser recuperado completamente – na parte física e emocional.

Franca: Retomar o desempenho do começo de temporada

Mesmo em renovação, o Sesi Franca teve um início de temporada muito bom e promissor. Além de ter sido campeão paulista, o time comandado por Helinho começou o NBB de forma espetacular, vencendo sete das dez primeiras partidas. Hoje, a equipe ocupa o 7º lugar com campanha de 8 vitórias e 7 derrotas – tendo vencido apenas um dos últimos cinco jogos.

Minas: Continuar na ponta do NBB

A temporada do Minas até aqui beira a perfeição. Com 12 vitórias em 13 jogos, a equipe treinada por Léo Costa lidera o NBB à frente do badalado Flamengo. Para 2021, a expectativa do time mineiro é permanecer na ponta da tabela e ser campeão nacional.

Mogi das Cruzes: Acabar com a “Fúlviodependência”

No auge de seus 39 anos, Fúlvio vive uma das melhores temporadas de sua carreira e é o cara de Mogi – que depende muito do armador. Com 5 vitórias e 6 derrotas, a equipe comandada por Guerrinha está na 9ª posição e ainda busca uma vaga na Copa Super 8. Mas, para isso, o time precisa de maior “independência” dentro de quadra – até porque, devido à idade, Magic Fúlvio não estará sempre em sua melhor condição física.

Pato Basquete: Lapidação dos jovens

Após uma temporada muito ruim, os jovens do Pato Basquete têm mostrado grande evolução e a equipe já superou a campanha passada em uma quantidade muito menor de jogos disputados. Na décima posição com 5 vitórias e 7 derrotas, o time paranaense quer, em 2021, se firmar como uma equipe de playoff.

Paulistano: Continuar “indo pelas beiradas”

Mesmo sem grande expectativa, o Paulistano faz excelente campanha na atual temporada. São 8 vitórias e 3 derrotas na conta da equipe de Régis Marrelli, que foi vencida apenas por Bauru, Flamengo, e São Paulo – três concorrentes diretos. Além disso, o CAP espera que o time, de forma geral, continue evoluindo cada vez mais.

Pinheiros – Terminar a temporada de forma digna

Após um péssimo início de temporada com seis derrotas em seis jogos, Pinheiros começou a dar sinais de evolução. Atualmente, a equipe de David Pelosini está na 13ª posição com 4 vitórias e 9 derrotas. Para o ano que se inicia, a expectativa de Pinheiros é finalizar o NBB com uma boa campanha, na medida do possível, e quem sabe brigar por uma das últimas vagas nos playoffs.

São Paulo: Melhorar o nível das atuações

Com um dos elencos mais fortes do país, o São Paulo busca conquistar seu primeiro NBB. No entanto, as atuações da equipe têm sido irregulares. Até o momento, o time treinado por Claudio Mortari possui 11 vitórias e 4 derrotas, ocupando a 4ª posição na tabela. Para ser campeão, o time são-paulino precisa vencer e convencer, não apenas fazer o mínimo pela vitória

Unifacisa: Permanecer no G-8

O Basquete Unifacisa deseja fazer seu arrocha chegar até a Copa Super 8. Mas, para isso, é preciso que a equipe pare de oscilar. Na oitava posição com 6 vitórias e 7 derrotas, o time comandado por César Guidetti deu indícios que engrenaria de vez, mas perdeu recentemente para Mogi e Pinheiros – equipes abaixo na tabela. Portanto, a Unifacisa tem de abrir o olho, já que a vaga na Copa Super 8 ainda não está garantida.

Lucas Ardito Ver tudo

17 anos, estudante, amante de esportes e futuro jornalista!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: