Ir para conteúdo

A mistura dos EUA com a Argentina tem feito sucesso em Campo Mourão

Em 2020/2021, o Campo Mourão faz sua temporada de retorno ao Novo Basquete Brasil após dois anos longe da elite nacional e vem fazendo uma campanha segura para continuar disputando o NBB. Hoje, no Blog do Souza, o assunto é o intercâmbio entre Estados Unidos e Argentina que tem feito sucesso no Campo Mourão.

A equipe paranaense possui dois estrangeiros que vivem grandes momentos e são fundamentais no rendimento do time. Estamos falando do ala-armador norte-americano Anton Emanuel Cook e do armador argentino Stefano Pierotti.

Ambos estão de volta ao NBB após um ano longe da competição e vivem uma das melhores temporadas de suas respectivas carreiras. Cook retornou ao Brasil após uma temporada no basquetebol europeu e está em seu terceiro NBB – antes já havia defendido Liga Sorocabana e Joinville Basquete.

Stefano, por sua vez, não deixou o país, mas passou o ano de 2019 disputando a Liga Ouro com a equipe do Londrina – antes, havia jogado em Bauru por três temporadas.

O norte-americano é atualmente o cestinha de Campo Mourão e possui a 4ª maior média de pontuação em toda a liga na temporada. Com 20.6 pontos, Cook é dono de 41.7% de aproveitamento em chutes do perímetro, além de ter uma eficiência de 15.7 – maior de sua equipe.

Anton Emanuel Cook. Foto: Marcos Limonti.

Por outro lado, o argentino mostra uma enorme evolução. Stefano possui médias de 16.2 pontos, 4.6 rebotes e 5.4 assistências, além de 15.3 de eficiência. Números sólidos como esses, fazem com que o armador viva sua melhor temporada em solo brasileiro.

Stefano Pierotti. Foto: Marcos Limonti.

Juntos, os dois contribuem com 36.8 pontos por partida, o que equivale a 47,6% dos pontos marcados por Campo Mourão na temporada até o momento.

No entanto, o time não é feito apenas pelos dois protagonistas. O restante da equipe têm contribuído de forma positiva, seja na pontuação, pegando rebotes, ou então tendo boas eficiências.

Destaques de Campo Mourão

  • Pajé – 8.1 pontos, 5.7 rebotes, 1.7 assistência e 11.2 de eficiência.
  • Lucão – 7.7 pontos, 5.8 rebotes, 1.5 assistência e 10.1 de eficiência.
  • Frierson – 10.6 pontos, 1.7 rebote, 1.1 assistência e 7.1 de eficiência.

Na classificação, a equipe comandada por Emerson de Souza está dentro da zona de playoffs, ocupando o 11º lugar com 4 vitórias e 8 derrotas, tendo um aproveitamento de 33,3%. Vale destacar que a equipe está em uma sequência positiva: nas últimas duas partidas foram duas vitórias, contra Caxias do Sul e Brasília.

Até o fim do primeiro turno, Campo Mourão enfrenta Mogi das Cruzes, Corinthians e Cerrado, em duelos que podem fazer com que o time se consolide de vez na zona do mata-mata – dessas equipes, apenas Mogi está à frente da equipe paranaense.

Lucas Ardito Ver tudo

17 anos, estudante, amante de esportes e futuro jornalista!

Um comentário em “A mistura dos EUA com a Argentina tem feito sucesso em Campo Mourão Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: