Ir para conteúdo

As 10 melhores performances de Natal da NBA

Então, é Natal e ano novo também. Mas o nosso foco hoje é no dia mais feliz do ano, o Natal. Não é de agora que o dia do Bom Velhinho é dominado, esportivamente, pelo basquete americano. Assim como o Dia de Ação de Graças é a bola oval, o Natal é do melhor esporte do mundo. 

Para comemorar a data mais festiva do ano, uma lista das 10 melhores performances no Natal da NBA para ler enquanto você abre presentes, come peru, arroz a grega e todas essas gostosuras dessa data. 

Scottie Pippen, 1994

Sem Michael Jordan, era a vez de Pippen mostrar seu valor. E ele foi até o Madison Square Garden e pediu ao Phil Jackson para lhe ajudar. 

E foi o que ele fez no Natal de 1994, na casa do New York Knicks. Além de fazer 36 pontos e pegar 16 rebotes, Scottie terminou com três assistências, cinco roubadas e dois tocos na vitória dos Bulls por 107 a 104 na prorrogação. 

Dominique Wilkins, 1987

Infelizmente é quase impossível encontrar lages desse jogo, porque valeria muito a pena colocar aqui. 

O Atlanta Hawks venceu o Philadelphia 76ers por 106 a 100. Nique teve 45 pontos em 41 minutos, convertendo 60,7% de seus arremessos de quadra, pegando nove rebotes e dando três assistências. 

Wilt Chamberlain, 1961

Wilt the Stilt. Poucas pessoas foram tão fora da curva para sua época quanto o pivô. Em uma época com poucos desafios ele aproveitou quase todas as chances. 

No Natal de 61, então no Philadelphia 76ers, ele encarou o New York Knicks e terminou com assustadores 59 pontos e 36 rebotes. 

Bill Russell, 1965

Outro fora da curva era o senhor Bill Russell. A temporada de 1965-66 ele fez médias de 12,9 pontos e 22,8 rebotes por jogo. Se não bastasse, no Natal ele deu show. 

Liderando a vitória do Boston Celtics sobre o Baltimore Bullets por 113 a 99, Russel terminou 16 pontos e pegou 34 rebotes. 

Rick Barry, 1966

Barry era mais que o arremesso de lance-livre estilo lavadeira (se vocês sabem um nome mais moderno, por favor, me ensinem, já tá na hora de mudar isso), ele era um pontuador nato. 

E mostrou isso no Natal de meia-meia. Barry meteu 50 pontos na cabeça de Oscar Robertson e o Cincinnati Royals. 

Dwyane Wade, 2006

Dwyane Wade atropelou Kobe Bryant e o Los Angeles Lakers no Natal de 2006. Além de demolir a defesa Angelina com 40 pontos, em 12-20 FG, 11 assistências, quatro rebotes e dar quatro tocos, segurou Bryant para uma noite de 4-17. 

Oscar Robertson, 1963

Mais um jogo que, infelizmente, não tenho acesso a imagens. No Natal de 63, Big O deu 37 pontos e 15 rebotes na vitória de seus Royals sobre o Spirits of St. Louis. 

Michael Jordan, 1990

Acharam que seria uma lista sem Michael Jordan? Acharam errado! Uma semana após perderem para os campeões da época, o Detroit Pistons, Jordan e os Bulls venceram a partida do Natal liderados por 37 pontos do camisa 23 de Chicago. 

Charles Barkley, 1993

Barkley reinava como MVP da NBA e não deu chances ao Houston Rockets. Apesar de uma ótima atuação de Hakeem Olajuwon (27 pontos, 13 rebotes e seis assistências), o Phoenix Suns contou com 38 pontos, em 15-27FG, e 18 rebotes de Barkley para vencer com tranquilidade. 

Bernard King, 1984

O verdadeiro rei de Nova York acendeu os céus da Rua 34 quando meteu 60 pontos (19-30FG, 22-26FT) na cabeça dos rivais do outro lado do rio, o New Jersey Nets. 

É isso, gente. Aproveitem o Natal como der. Distanciamento, máscaras, o necessário para proteger as pessoas que amamos. Feliz Natal para todos!

Rubens Borges Ver tudo

Rubens Borges entrou no jornalismo esportivo em 2005, no BasketBrasil. Tempos depois, se juntou ao Blog Squad do site da NBA no Brasil. Entre os dois trabalhos, ele iniciou o blog e Twitter do Hit the Glass. Nas quadras, jogou em times como o Petrópole Tênis Clube e PUCRS.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: