Ir para conteúdo

Apostas para 20-21: Minnesota será a grande decepção

Vem aí a segunda temporada seguida completamente fora do padrão na NBA. Fazer previsões normalmente já é difícil e nesse cenário é mais arriscado ainda. Nos últimos dias antes da abertura da temporada 2020-2021, o Blog do Souza traz as apostas para o ano. A ideia não é necessariamente acertar o que vai acontecer nos próximos meses, mas sim apontar times, jogadores e situações que vale a pena ficar de olho. Mas é claro que se a gente cravar alguma coisa, vamos querer o crédito.

Acompanhe as apostas anteriores:

Apostas para 20-21: O “estado da União” do New York Knicks por Rubens Borges

Apostas para 20-21: Washington Wizards busca a magia por Alice Viralata

Adam Silver ao lado do calouro Karl-Anthony Towns.
Photo by: Kathy Willens/Associated Press

Quando o Comissário da NBA, Adam Silver, anunciou que Karl-Anthony Towns havia sido selecionado com a primeira escolha do Draft de 2015 pelo Minnesota Timberwolves, a animação tomou conta da comunidade NBA. Fãs e imprensa apontavam a franquia como a equipe do futuro. Towns se juntava a Wiggins e LaVine em um trio de jovens estrelas que prometiam tomar conta da liga.

O tempo passou e promessa não vingou. Do trio inicial, apenas Towns cumpriu seu caminho e virou uma estrela. Por conta disso, Minnesota ainda tenta formar um time de qualidade junto ao Pivô para competir pelo título de campeão.

Nesta temporada 20-21, a equipe parte para um momento decisivo para seu futuro. Com a adição do jovem Anthony Edwards ao lado D’Angelo Russel e Towns, o momento da franquia é de finalmente mostrar que é capaz de competir entre os melhores. O jovem elenco vive a expectativa de chegar os playoffs com os Wolves pela segunda vez em dezesseis anos. Caso não consiga a classifição, é possível que vejamos o nome de KAT envolvido em alguns rumores.

D’Angelo Russell, KAT e Josh Okogie em ação pelo Minnesota Timberwolves.
Photo by: Dan Hamilton/USA TODAY Sports

A equipe aposta suas fichas na capacidade ofensiva de seus jogadores. Towns é um dos atletas mais talentosos da liga, aproveita sua versatilidade para imprimir vantagem sobre qualquer defensor. Ágil demais para ser marcado por pivôs e alto demais para ser marcado por alas, consegue pontuar do garrafão e da linha de três com a mesma eficiência. Apesar disso, sua defesa tão elogiada no colegial virou seu ponto fraco. A mesma deficiência é identificada em D’lo, o armador da equipe. O jovem tem como virtude a produção ofensiva através de bolas de três e jogadas de Pick and Roll, mas sua incapacidade defensiva é presa fácil para os adversários. Towns e D’Angelo são grandes amigos fora das quadras e pretendem usar esse entrosamento na hora que a bola laranja subir para potencializar suas qualidades e as da própria equipe.

Para auxiliar na armação de jogadas, a direção dos Wolves foi atrás do armador espanhol Ricky Rubio, que volta a franquia mais de três anos depois de ser trocado para o Utah Jazz. Entretanto, assim como as jovens estrelas, defender não é a principal vocação do espanhol. Com isso, imagina-se que os Wolves farão jogos recheados emoção com altos placares graças a seu excelente ataque e sua frágil defesa.

Minha aposta para a temporada 20-21 é que a alta produção ofensiva não será suficiente para colocar a equipe entre os melhores colocados, portanto, acredito que veremos mais um ano de decepção para os lobos. A alta competitividade é uma marca da Conferência Oeste. Em cenário com 13 equipes fortes na corrida para os Playoffs, a falta de habilidade em defender coloca o time em desvantagem nessa briga. Com isso, minha projeção é que a franquia termine a temporada regular fora dos playoffs mais uma vez, na 12ª posição.

Caso esse cenário se concretize é fácil imaginar que a estrela da equipe, Karl-Anthony Towns seja alvo de negociações por parte de franquias que consigam oferecer um elenco de apoio mais qualificado para o jovem astro finalmente concorrer ao título. Apesar de Minnesota possuir o poder contratual sobre o jogador, não é difícil imaginar uma situação parecida com a de Anthony Davis no futuro. Os dois atletas apresentam muitas semelhanças em suas carreiras, KAT logo foi apontado como a versão 2.0 do astro de LA por replicar sua capacidade ofensiva. Após a conquista do título dos Lakers, cresceram os rumores de que Towns mais uma vez possa seguir a trilha deixada por AD e solicitar uma troca caso mais um ano de sua talentosa carreira seja desperdiçada ao ficar de fora do momento em que se separam os homens dos meninos, os playoffs.

Vale lembrar que a temporada a seguir será especialmente difícil para o jovem e talentoso Pivô. O atleta perdeu sua mãe e outros cinco familiares em decorrência de complicações da COVID-19. É difícil imaginar como o atleta atenderá as expectativas de sua equipe durante esse momento tão difícil. Em sua volta as quadras na pré-temporada, o jogador foi visto em uma cena muito sensível ao se emocionar do início de uma partida.

A direção dos Timberwolves deve manter-se atenta a qualquer oportunidade de adicionar talento defensivo durante a temporada em busca de fortalecer as chances da franquia de chegar aos playoffs. O sucesso na temporada atual é essencial para que a franquia não precise realizar uma nova e longa reformulação.

Kevin Leal Ver tudo

Jornalista em formação pela Escola de Comunicação da UFRJ, torcedor fanático da maior franquia da NBA e devoto de Marcus Smart. #CelticsBasketball

Um comentário em “Apostas para 20-21: Minnesota será a grande decepção Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: