Ir para conteúdo

Raulzinho, Caboclo e Felício: o que esperar dos brasileiros na próxima temporada da NBA?

A próxima temporada da National Basketball Association (NBA) está cada vez mais próxima. Até o momento, a pouco mais de 15 dias para seu início, três brasileiros estão garantidos na liga para 2020/2021. Hoje, no Blog do Souza, o assunto é Raul Neto, Bruno Caboclo e Cristiano Felício: os brasileiros da NBA.

Antes de iniciar a análise sobre cada um dos atletas citados, vale lembrar que a situação do Brasil na NBA não é das melhores. Se um dia tivemos simultâneamente nomes como Nenê, Leandrinho, Varejão e Splitter se destacando na liga, hoje os jogadores brasileiros infelizmente são meros coadjuvantes no melhor basquete do mundo.

Raulzinho – Washington Wizards

Hoje, Raul é o melhor brasileiro da NBA. O armador disputou a última temporada pelo Philadelphia 76ers e para 2020/2021 assinou com o Washington Wizards, novo time de Russell Westbrook.

Na temporada passada, pelos sixers, Raulzinho fez parte da rotação do técnico Brett Brown em boa parte da temporada. Apesar dos poucos minutos, o brasileiro foi bem na missão de substituir o astro Ben Simmons: foram 5.1 pontos, 1.1 rebote e 1.8 assistência em 12.4 minutos por jogo – em 54 partidas disputadas.

Na reta final da temporada regular, na famosa bolha da NBA, Raul obteve mais minutos e brilhou em três partidas. Contra o Phoenix Suns, Raulzinho anotou 22 pontos (maior marca pessoal), 2 rebotes e 4 assistências. No jogo contra o então aual campeão Toronto Raptors, foram 17 pontos e 5 assistências, além de 14 pontos, 3 rebotes e 5 assistências no duelo contra o Houston Rockets.

Números como estes mostram que, se tiver tempo em quadra, o armador de 1,85m tem totais condições de ser um nome fixo na rotação da equipe em que estiver atuando, contribuindo com boas pontuações e distribuindo assistências.

O que esperar para a temporada?

Se na temporada passada Raulzinho tinha Ben Simmons e Shake Milton na concorrência, nos Wizards o brasileiro terá que disputar minutos com Russell Westbrook, Ish Smith e o novato Cassius Winston. A princípio como a terceira opção para a armação, Raul terá que agarrar cada chance que tiver para mostrar ao técnico Scott Brooks que pode sim ser o substituto da estrela Russell Westbrook.

Situação contratual

O contrato de Raul Neto com o Washington Wizards é de valor mínimo (US$ 1.8 milhão), válido apenas para a temporada 2020/2021.

Raul brigando por rebote com Dario Saric. Foto: Ashley Landis-Pool/Getty Images
Bruno Caboclo – Houston Rockets

Um dos brasileiros com maior expectativa na NBA nos últimos anos, Bruno Caboclo ainda busca vingar na liga norte-americana. Na temporada passada, o ala-pivô começou com o Memphis Grizzlies, mas foi trocado para o Houston Rockets – que renovou seu contrato para 2020/2021.

Na temporada passada, Bruno pouco atuou – principalmente devido ao small ball (rotação com jogadores “baixos”) adotado pelo Houston Rockets de Mike D’Antoni. Ao todo, o brasileiro entrou em quadra em 30 partidas, sendo 22 por Memphis e apenas oito por Houston. Suas médias foram de 3 pontos, 2 rebotes e 0.6 toco por jogo.

Sua melhor atuação foi contra o Minnesota Timberwolves, ainda pelos Grizzlies, em partida realizada em dezembro de 2019. Na ocasião, Caboclo anotou 12 pontos, pegou 13 rebotes e conseguiu três roubos de bola – quando atuou por 28 minutos.

O que esperar para a temporada?

Com as chegadas do técnico Stephen Silas e dos pivôs DeMarcus Cousins e Chris Wood, o small ball chega definitivamente ao fim na franquia texana. Com isso, a utilização de homens grandes no garrafão será rotineira na rotação da equipe.

A princípio, Caboclo aparece como reserva imediato do experiente P.J Tucker na posição 4, mas pode receber oportunidades na 5, pois vale lembrar que Cousins é um nome que vive cercado de lesões e, nas últimas duas temporadas, disputou apenas 30 jogos de temporada regular – todos em 2018/19.

Desta forma, Caboclo pode enfim ter uma temporada inteira com sequência de jogos na NBA. Fica aqui a torcida para que o brasileiro consiga desempenhar um bom basquetebol.

Situação contratual

O contrato contratual de Bruno Caboclo é no valor mínimo (cerca de US$ 2,3 milhões) e garantido para a próxima temporada. Para 2021/2022, cabe ao Houston Rockets escolher se mantém o atleta ou se ele se tornará um agente livre.

Bruno Caboclo. Foto: Reprdução/Instagram
Cristiano Felício – Chicago Bulls

Chegamos ao terceiro e último brasileiro com contrato assinado na NBA. Cristiano Felício talvez seja a maior incógnita entre os jogadores citados. Tendo apenas o Chicago Bulls em seu currículo, o pivô entra para sua última temporada de contrato precisando mostrar a que veio.

A temporada 2019/2020 foi a pior de Felício desde que chegou à NBA. Passando a maior parte da temporada lesionado ou na liga de desenvolvimento (G-League), o jogador entrou em quadra com os Bulls apenas 22 vezes, e não conseguiu brilhar: foram 3.9 pontos, 4.7 rebotes e 0.7 assistência em 17.5 minutos por jogo.

Sua melhor partida na temporada foi em janeiro deste ano, quando o Chicago Bulls enfrentou o Minnesota Timberwolves. Felício esteve em quadra por 21 minutos e anotou 12 pontos, pegou nove rebotes e distribuiu uma assistência.

O que esperar para a temporada?

Muita dedicação. Para que continue tendo mercado na NBA, Felício terá que se provar a cada vez que entrar em quadra. A princípio, o brasileiro é a terceira opção do técnico Billy Donovan, que ainda conta com Wendell Carter Jr, Daniel Gafford e Luke Kornet para a posição 5. A temporada promete ser intensa para o brasileiro.

Situação contratual

Cristiano Felício entra no último ano de seu bom contrato contrato e, nesta temporada, receberá cerca de US$ 7,5 milhões. Para 2021/2022, o pivô será um agente livre.

Foto:Charles Rex Arbogast/Associated Press

Lucas Ardito Ver tudo

17 anos, estudante, amante de esportes e futuro jornalista!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: