Ir para conteúdo

Apesar de início ruim no NBB, garotos do Pinheiros têm potencial para dar a volta por cima

A aposta em garotos das categorias de base, seja por necessidade ou planejamento, é comum no meio esportivo. Em alguns casos, como tem sido no Sesi Franca, o resultado é imediato. No entanto, em outros cenários a adaptação ao profissional leva mais tempo.

Nesta semana, no Blog do Souza, falaremos sobre o Pinheiros, equipe que possui um dos elencos mais jovens da história do Novo Basquete Brasil (NBB) e que não tem tido sucesso inicial em sua reconstrução.

Assim como foi abordado no texto sobre o Sesi Franca, a utilização massiva de jovens da base se dá por conta da pandemia e seus impactos financeiros em um mercado que já convivia com problemas deste tipo. No caso do Pinheiros, a situação é semelhante.

Antes do início da temporada 2020/2021, a equipe viveu momentos de indefinição sobre o futuro do time adulto, que poderia não existir devido aos problemas vivido pelo clube. No entanto, conforme informado pelo Blog do Souza em agosto, o Pinheiros optou por manter a categoria ativa neste ano.

Em relação à última temporada, o clube perdeu nomes como Betinho, Kenny Dawkins, Corderro Bennett, Isaac e Marcus Toledo, por exemplo, além do técnico Cesar Guidetti. Em compensação, alguns atletas experientes foram contratados para auxiliar os jovens neste processo de renovação. Guilherme Teichmann e Gustavo Basílio chegaram à equipe da capital paulista.

Apesar disso, a equipe é formada majotirariamente por jovens. O mais experiente do time é justamente o pivô Teichmann (37), seguido do ala Basílio (28). Por outro lado, o armador Tiago Faria (17) é o mais novo do elenco. Até o momento, a equipe comandada por David Pelosini não venceu no NBB, tendo quatro derrotas em quatro partidas disputadas na competição nacional.

Elenco Pinheiros:

  • Armadores: Buffat (20), Gabriel (19), Tiago Faria (17) e Zubiaurre (26).
  • Ala-armadores: Humberto (25), Danilo Sena (21), Elvis (18) e Valter (19).
  • Alas: Gustavo Basílio (28), Munford (22) e Jamison (20)
  • Ala-pivôs/pivôs: Guilherme Teichmann (37), Wesley Sena (24), Daniel Souza e Maicon Douglas (ambos 20).

Antes do início do NBB, o Pinheiros disputou o Campeonato Paulista. Na competição estadual, a equipe chegou até a segunda fase, quando foi eliminada após ficar em 3º lugar no grupo que possuía Bauru, Sesi Franca e Osasco.

É claro que, apesar do início ruim, existem pontos positivos a serem destacados. Dentre os jovens, Jonas Buffat, Valter e Munford fazem bom início de temporada, tendo bons números e alta minutagem nas partidas disputadas até então.

  • Jonas Buffat: 6.8 pontos, 3.3 rebotes, 3 assisências e 6.8 de eficiência, em 22.5 minutos por jogo.
  • Valter: 8.8 pontos, 1.5 rebote, 1.7 assistência e 7.5 de eficiência, em 17.5 minutos por jogo.
  • Munford: 10.5 pontos, 4 rebotes e 8.5 de eficiência, em 25.8 minutos por jogo.
Jonas Buffat. Foto: Reprodução/Instagram

Mesmo com o começo de temporada complicado, Pinheiros é uma equipe que tende a ganhar “casca” e crescer ao longo da competição. Vale lembrar que, além de um elenco jovem, a equipe da Germânia também conta com um técnico novo, já que até a temporada passada, David Pelosini comandava a equipe sub-19 do Pinheiros.

Desta forma, é possível dizer que o Esporte Clube Pinheiros é uma equipe que está tomando forma em todos os sentidos e, apesar das dificuldades, pode sim colher frutos positivos desta reconstrução.

Categorias

NBB

Tags

,

Lucas Ardito Ver tudo

Tenho 18 anos e sou estudante de jornalismo na PUC-Campinas. Falo sobre basquete, futebol e o que mais vier!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: