Ir para conteúdo

Como o Tampering pode influenciar o futuro de Giannis nos Bucks

Antetokounmpo completa a enterrada sob os olhares de Harrison Barnes, Marvin Bagley e Bogdan Bogdanovic, de Sacramento. Foto: Rich Pedroncelli/Associated Press

A noite do dia 17 de Novembro foi tomada pelas manchetes anunciando as movimentações envolvendo o Milwaukee Bucks. A franquia do Wisconsin, pressionada pelo resultado ruim na bolha, agiu rápido para fortalecer seu elenco e adquiriu o ala-armador Jrue Holiday dos Pelicans e o ala Bogdanovic dos Kings. As negociações muito elogiadas pegaram de surpresa boa parte da liga, principalmente por conta da transação envolvendo o ala Sérvio. O jogador era um Agente Livre Restrito e só poderia receber propostas a partir da abertura do mercado no dia 20 de Novembro.

Durante toda a temporada, 2019-2020 a Liga fez promessas de que iria endurecer as penalizações envolvendo Tampering. O termo em tradução livre significa algo como adulteração, quando algum representante de uma franquia – seja ele jogador, técnico ou dirigente – burla as regras de contratação e “seduz” um atleta rival para fazer parte de sua equipe quando este ainda está sob contrato. A prática se tornou comum na NBA durante os últimos anos e foi alvo de muitas reclamações por parte das franquias de pequenos mercados que se sentiam em desvantagem ao terem seus melhores jogadores assediados a todo momento.

Draymmond Green faz elogios a Devin Booker, dos Suns, mas diz que o jogador deve sair da franquia do Arizona para um lugar em que jogue para vencer. A equipe de Green venceu 3 dos últimos 6 títulos da liga. O jogador foi punido em 50 mil dólares por Tampering.

A contratação de Bogdanovic por Milwaukee mexeu com a política interna da liga. Segundo conta o jornalista Jake Fischer, do webjornal Bleacher Report, alguns dirigentes dos Bucks gabaram-se das negociações por acreditar que os movimentos deixariam o time mais forte e possivelmente agradariam ao atleta grego Giannis Antetokounmpo. Podendo influenciar sua renegociação de contrato com a franquia. Entretanto, houve relato de que a ação incomodou outras franquias da liga, culminando em uma denúncia formal contra o Milwaukee Bucks por violar as regras Anti-tampering da Liga, visto que Bogdanovic não poderia receber ofertas antes da reabertura do mercado de transferências.

O jornalista Marc Stein, do New York Times, revelou em seu twitter que a NBA havia aberto uma investigação sobre a transação envolvendo Bogdanovic no dia 19.

Com uma ameaça de punição significativa, a franquia do Cervo desistiu da negociação e abriu mão do atleta. Apesar disso, o staff de apoio do jogador declarou que nunca houve um acordo entre o sérvio e os Bucks, o que tornou a situação ainda mais incômoda para Milwaukee. Segundo consta na matéria de Jake Fischer, a multa por Tampering poderia alcançar valores de 10 milhões de dólares ou envolver perdas de escolhas em Drafts futuros. Logo na reabertura do mercado o jogador rumou para Atlanta, confirmando que Bogdanovic não se juntaria a Giannis na temporada 2020-2021.

Para muitos analistas americanos, Milwaukee conseguiu melhorar sua equipe mesmo com a perda de Bogdanovic para os Hawks. A adição de Jrue Holiday pode ajudar a defesa da equipe por conta de sua habilidade como defensor no perímetro e sua capacidade de realizar trocas marcando múltiplas posições. Holiday é visto por jogadores rivais como um dos talentos mais subvalorizados da liga, sendo um dos principais alvos de troca nos últimos anos.

Apesar disso, especula-se sobre como o astro de Milwaukee recebeu as notícias sobre a falha das negociações. Segundo relatos de diversos jornalistas da liga, o Grego atuou ativamente no recrutamento de Bogdanovic, tendo conversado diretamente com o Sérvio por telefone para ele se tornar jogador da franquia do Wisconsin. A trapalhada feita por parte da diretoria dos Bucks impediu que Giannis e Bogdan pudessem atuar juntos e isso pode ter consequência na Free Agency em 2021.

Em Julho de 2017 o jogador declarou sua fidelidade com os Bucks por meio de seu Twitter.

Em 2021, o atual back-to-back MVP e melhor jogador de defesa da liga se tornará um agente livre irrestrito, podendo receber propostas de qualquer equipe da NBA. O Antetokounmpo será o principal alvo do mercado para franquias que querem montar um time campeão. Além do quesito basquete, outros fatores tem sido determinantes nos últimos anos, a capacidade da cidade em que a franquia atua de oferecer oportunidades financeiras e a relevância desses locais para a mídia nacional. Milwaukee é um dos chamados pequenos mercados da liga e isso é um motivo de preocupação para a direção que teme o assédio de franquias como Miami, Toronto, Golden State, New York e até mesmo Dallas que veem em Giannis a oportunidade de disputar o troféu Larry O’Brien.

A temporada 2020-2021 é decisiva para a história dos Bucks. A franquia mais uma vez é candidata ao título da liga sob o comando do Ala-Pivô Grego. Uma campanha decepcionante como a da última temporada pode fazer com que o craque reavalie suas ideias de se manter um jogador fiel para buscar uma melhor condição de ser campeão. Para isso, é importante que Milwaukee demonstre a Antetokounmpo que fará tudo que for necessário para oferecer o melhor elenco disponível para conquistar o troféu. Para o bem da franquia, trapalhadas como a falha da negociação de Bogdanovic não podem mais acontecer.

Kevin Leal Ver tudo

Jornalista em formação pela Escola de Comunicação da UFRJ, torcedor fanático da maior franquia da NBA e devoto de Marcus Smart. #CelticsBasketball

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: