Ir para conteúdo

Lucas Bebê e NBB: a parceria parônima que pode mudar a carreira do jogador e do basquete nacional

Foto: Gilvan de Souza/LNB

O Novo Basquete Brasil (NBB) chega à temporada 2020/2021 com diversas expectativas e histórias a serem escritas. Uma delas, destacada hoje pelo Blog do Souza, é a de Lucas Bebê, que busca reencontrar o caminho da felicidade em solo brasileiro através de uma parceria que pode ser positiva tanto para o atleta quanto para o basquete nacional.

Lucas Riva Amarante Nogueira, mais conhecido como Lucas Bebê, é um basquetebolista brasileiro de 28 anos que atua como pivô no Fortaleza Basquete Cearense.

Apesar de jogar profissionalmente desde a temporada 2011/2012, essa é a primeira vez em que Bebê disputa o NBB. Nestes anos de profissional, a trajetória do pivô se dividiu entre Espanha e Estados Unidos.

Ainda nas categorias de base, rumou à capital espanhola, onde alternou entre Estudiantes de Madrid e CB Las Rozas até o ano de 2013, quando participou do Draft da NBA.

Apesar de ser escolhido na 16ª posição pelo Boston Celtics, Bebê optou por adiar sua passagem por solo norte-americano e retornar ao Estudiantes para disputar a temporada 2013/2014 e se preparar melhor para a NBA.

Lucas Bebê ao ser selecionado no Draft. Foto: Divulgação/Agência AP

Na metade de 2014, ao fim da temporada na Espanha, Lucas Bebê voltou aos Estados Unidos para participar da Summer League com Toronto Raptors, que o contratou de forma definitiva após o torneio de verão. Em quatro anos de NBA, todos pela franquia canadense, o brasileiro disputou 141 partidas, tendo médias de 3.2 pontos, 2.8 rebotes e 1 toco por jogo.

Jogar na melhor liga de basquete do mundo pode nos levar a crer que Lucas possuía uma “vida dos sonhos”. No entanto, o gigante de 2,13m enfrentou diversos problemas físicos e mentais, que o afastaram do esporte por algum tempo. Em 2018, ao fim de seu contrato com os Raptors, Bebê retornou à Espanha para atuar no Montakit Fuenlabrada. No entanto, entrou em quadra apenas nove vezes e, sofrendo com lesões, deixou a equipe para se cuidar física e mentalmente.

Após quase três anos lutando contra a depressão e diversas lesões, Lucas retornou ao mundo da bola laranja ao assinar com o Fortaleza Basquete Cearense para a disputa do NBB 2020/21.

De volta ao seu país natal, o pivô afirmou em entrevista à Liga Nacional de Basquete que sua maior meta é “voltar a ser uma pessoa feliz”.

“Infelizmente eu terei que carregar o fardo de estrela só pelo fato de ter jogado na NBA. Ser estrela é algo que realmente não curto muito, até porque eu nunca fui uma. Sempre fui um jogador como qualquer outro. Tive a felicidade de conseguir coisas interessantes na carreira, porém isso não faz de mim uma estrela. Minha maior meta hoje é voltar a ser uma pessoa feliz”, disse Bebê.

Desta forma, é possível concluirmos que a “parceria” entre Lucas Nogueira e NBB pode ser extremamente benéfica para ambos os lados. Para o pivô, é a oportunidade de retomar sua carreira longe dos holofotes internacionais, jogando em uma liga que não o vê como um jogador em decadência, mas sim como um nome muito bem-vindo e que chega para somar.

Para o NBB e basquete brasileiro de uma maneira geral, a presença de Bebê pode atrair maior visibilidade para o esporte no país, por conta da NBA. Muitos brasileiros que são fãs da liga norte-americana não acompanham o NBB, e ter um atleta com passagem pelo melhor basquete do mundo sem dúvidas atrairá público, aumentando o alcance da competição.

Além disso, a experiência adquirida nos anos de NBA e Europa podem fazer de Lucas Bebê um bom mentor para os jovens do Fortaleza Basquete Cearense.

Bebê em ação na partida contra o Cerrado. Foto: Luísa Xavier/Fortaleza B.C

Até o momento, Lucas Bebê entrou em quadra duas vezes com a camisa do Fortaleza Basquete Cearense, contra Campo Mourão e Flamengo. As médias do pivô são de 6.5 pontos, 4 rebotes, 4 assistências e 2 tocos, além de uma eficiência de 11.0 por jogo.

Agora, fica a torcida de todos nós brasileiros para que o jogador do Fortaleza B.C e seleção brasileira possa se recuperar e, enfim, reencontrar sua felicidade.

Lucas Ardito Ver tudo

17 anos, estudante, amante de esportes e futuro jornalista!

Um comentário em “Lucas Bebê e NBB: a parceria parônima que pode mudar a carreira do jogador e do basquete nacional Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: