Ir para conteúdo

LaMelo Ball

Este vai ser um texto um pouco diferente da maioria pois estamos falando de LaMelo Ball, um jogador que muitos sem nem sequer vê-lo jogar já consideram uma futura estrela ou um bust claro. Recentemente me movi do segundo grupo para mais perto do primeiro, ele mesmo assim não é o jogador número 1 da classe para mim, mas certamente tem muito potencial.  

 

LaMelo Ball - Wikipedia

 

 

 

Dados Gerais

 

Time: Illawara Hawks (AUS)

Nacionalidade: EUA

Idade: 22/08/2001 (19 anos)

Posição: PG

Altura: 6’7 (2,01)

Peso: 190 lbs (84 Kg)

Envergadura: 6’10 (2,08)

Projeção no Draft: Top 3

Melhores Fits: Pistons, Knicks, Bulls, Hornets

Stats: 17 Pts, 7.6 Reb, 6.8 Ast, 1.6 Stl, 0.1 Blk, 38% FG, 25% 3PT, 72% FT em 31 minutos. 

 

 

 

 

Começo da carreira / Background

LaMelo Ball's Big Baller Brand shoes put his college eligibility at risk -  Business Insider

Primeiro vamos falar do seu background, LaMelo é o mais novo dos três irmãos, seus irmãos são Lonzo Ball, armador do New Orleans Pelicans, e LiAngelo Ball, que esteve na última temporada com o Oklahoma City Blue, afiliado do OKC Thunder na G-League, todos filhos do famoso Lavar Ball, muito conhecido por ter dito coisas como que com toda certeza venceria Michael Jordan num 1 contra 1. 

A família até ganhou em 2017 seu próprio reality chamado “Ball in the Family”.

Passando de sua vida pessoal para sua carreira, LaMelo como um freshman no High School fez parte do lendário time invicto de Chino Hills em 2016 do qual faziam parte os três irmãos Ball além da possível escolha Top 5 deste ano, Onyeka Okongwu. LaMelo e Okongwu dividiram o prêmio de Freshman of The Year naquela temporada.

Em 2017 LaMelo deixou Chino Hills para se tornar o jogador profissional estadunidense mais jovem da história no Prienu Vytautas da Lituânia. Com apenas 16 anos, evidentemente o garoto teve dificuldades contra homens grandes, tendo médias de 6.5 pontos, 2.4 assistências e 1.1 rebotes com 27% de aproveitamento de quadra e 25% da linha de 3 pontos.

LaMelo sai da Lituânia após apenas 8 jogos para voltar aos EUA e jogar na JBA, liga criada pelo seu pai, onde foi uma estrela, mas a liga rapidamente acabou fechando as portas por problemas internos e administrativos.

Depois de perder seu ano de junior, em 2018 voltou para o High School para seu ano de senior em Spire Academy. O armador foi a estrela do time mas com toda a confusão da família, temporadas cortadas, existiam os que acreditavam no seu potencial, mas existiam dúvidas também sobre o quão real ele era como prospecto, dúvida que eu mesmo compartilhava.


Em 2014, quando o irmão caçula da família Ball tinha apenas 13 anos ele já havia se comprometido com UCLA, universidade que LiAngelo e Lonzo também jogaram, mas por conta de problemas por LaMelo ter sido parte da Big Baller Brand, empresa de tênis criada por Lavar, a NCAA não deu sua elegibilidade, o impedindo de jogar no basquete universitário.

A solução? LaMelo decidiu pelo Next Stars program, programa da NBL (liga australiana), assinando assim com o Illawara Hawks. Ele não foi o único, a possível escolha de loteria, RJ Hampton também se juntou ao programa.

É importante dar o contexto da NBL, seu estilo e nível de competitividade.

Fisicamente a liga é muito boa, os jogadores são homens grandes e fortes que jogam com intensidade, correm a quadra e tem um estilo de jogo rápido. Tecnicamente não está entre as melhores do mundo, os jogadores não são tão habilidosos como nos principais níveis da Europa, um bom exemplo é ver como Andrew Bogut atua quase como um Jokic para o Sidney Kings, um dos melhores times da competição. Comparando com os outros níveis de competição que os prospectos dessa classe enfrentaram, não é mais forte que a maioria, mas não é uma liga ruim. 

 

 

  

 

Scouting Report

LaMelo Ball: Analyzing His Fit With the Bulls and Chances He Comes to  Chicago - On Tap Sports Net

Vamos falar do seu jogo de fato agora

Sua principal característica é o playmaking, seus passes fantásticos o fizeram muito conhecido. Ele tem uma visão perfeita, antecipa as jogadas, não tem medo nenhum de arriscar e mesmo assim tem um Ast/TO ratio de 2.7 que comparado ao restante dos PGs do Draft é um número muito bom. Ele passa com ambas as mãos, embora tenha mais facilidade com a direita, manipula a defesa, passa em velocidade, passa saindo do drible, opera bem o Pick & Roll e o Pick & Pop, passa ponte-aéreas bem, consegue cruzar a quadra passando com imensa facilidade e precisão e é extremamente criativo. Algo que diz muito sobre suas habiliades como criador é que muitas vezes LaMelo usa a própria ameaça de um passe com sua visão elite para criar situações de vantagem e oportunidades. Basicamente não há mais o que se pedir de um jogador de 18 anos conduzindo um time em termos de playmaking. Claro que ainda existem problemas, às vezes o caminho mais simples é o mais efetivo e ele tenta “complicar” muito, mas isso não é um problema constante, são mais lances esporádicos em que isso aparece do que algo que acontece a todo momento.

O ball handling também é ótimo, Ball consegue fazer moves muito avançados de forma natural, o tornando capaz de ser o principal ball handler de um time no dia 1. Mesmo assim ele ainda pode melhorar o controle da bola, algumas vezes ele acabava perdendo a bola sozinho ou driblando a bola no adversário, mas também é um problema mais marginal que um grande buraco. Outro problema mais sério é a objetividade, houveram lances até frequentes na NBL em que LaMelo executava uma série de moves até impressionantes durante 10 segundos mas não saia do lugar, não criava nenhum tipo de vantagem ou só driblava no sentido leste-oeste e não norte-sul. Mas mais uma vez, esse é um problema da idade que pode ser resolvido.

Agora quanto ao arremesso, não assuma que só porque ele arremessou 25% do perímetro nessa temporada ele é um mau arremessador, essas porcentagens se devem por vários fatores, a seleção de arremessos dele era constantemente ruim, ele carregava uma carga de criação muito pesada e a dificuldade dos seus arremessos era constantemente obrigada a ser alta, muitas vezes arremessando contestado, desequilibrado e saindo do drible a dois  passos da linha. A porcentagem dos lances livres não foi a melhor, 72% realmente para um armador é abaixo da média. Mas o maior indicador para o seu arremesso é o volume, foram 8.6 tentati

vas a cada 40 minutos. Um volume muito alto que de forma geral, é um bom indicador. Para que LaMelo tenha o mínimo de eficiência, seu volume deve ter que se reduzir nos seus primeiros anos de NBA, nas primeiras temporadas mesmo assim ele não deve passar dos 35% do perímetro mas com o tempo ele pode se tornar um arremessador sólido em um volume médio/alto.

Quanto a mecânica, ainda é um mistério, ela não parece nada boa, começa e termina baixa sai de um lado para o outro e é inconsistente, se a parte superior do seu corpo vai ter que ser totalmente reconstruída ou apenas será necessário reparar erros ainda não é claro. A parte inferior do seu corpo também precisa de muito trabalho, o equilíbrio é terrível, os pés se cruzam, ele vai para frente, vai para trás, para o lado, é totalmente disfuncional e inconsistente e é bom que esses problemas sejam resolvidos rapidamente, pois não é algo tão difícil de se consertar e o prejudica muito.

Outra parte importante do jogo, o ataque ao aro. Como já dito antes, ele tem as ferramentas para criar separação e linhas de passagem para a cesta, embora a objetividade possa melhorar. Ele é um finalizador acrobático, que consegue alterar a finalização no ar, finalizar com ambas as mãos e tem alguns flashes de finalizações de alta dificuldade, mas existem preocupações reais aqui. Ball é muito magro ainda e isso é constantemente exposto quando ele finaliza sob o menor dos contatos, até guards razoavelmente pequenos na NBL podiam dificultar sua vida com “encontrões” que o deslocavam totalmente e algumas vezes geravam finalizações bizarras, por esse mesmo problema operar em pequenos espaços e em vantagens marginais é uma dificuldade para ele.

Do restante das qualidades físicas, a explosão vertical e horizontal não é excelente mas é “boa o bastante” dada sua idade e estilo de jogo.

O nível intermediário é muito promissor. Mesmo inconsistente, o ex-armador do Illawara Hawks mostra um bom conjunto de runners e floaters que usa com frequência, mostrando um bom toque. 

De maneira geral, LaMelo é um finalizador que depende mais de seu toque do que usa absorção de contato e força, mesmo nos melhores cenários do seu desenvolvimento físico, imaginar que ele vai ser alguém que tem essa força e habilidade para finalizar em meio ao tráfego e recebendo contato não é realístico. Esse é um ponto a se manter em mente pois pode limitar seu potencial como scorer e como um jogador ofensivo como um todo.

Agora vamos para o outro lado da quadra, a defesa é um grande fator de preocupação para muitas pessoas quando se fala de LaMelo e essas pessoas não estão erradas;

Você só precisa ver um minuto dele defendendo para ver que tem algo errado, muitas vezes ele se encontra de pé fazendo absolutamente nada com as mãos na cintura na defesa, logo aí você já pode ficar alerta. Essa despreocupação geral, falta de atenção e esforço é comum no seu jogo e sim, ele havia de carregar uma carga ofensiva alta e ele nunca defendeu na vida dele, então não tem nem experiência, mas o nível de descaso não se justifica nem por isso. Ele constantemente é pego por cortes pelas suas costas, não persegue seu homem no perímetro, se perde em rotações e tenta as apostas mais absurdas: salta para uma linha de passe ao invés de se manter com seu homem e acaba o deixando livre e tenta dobras desnecessárias.

Existem momentos em que esses instintos agressivos dão retorno, seus 1.6 roubos por partida comprovam isso, mas colocando os benefícios e prejuízos numa balança, o prejuízo é maior. Sendo um jogador tão novo como é, há motivos para algum otimismo se ele conseguir minimizar os erros e deixar apenas as boas apostas. 

Existe o potencial para que ele seja um defensor off ball neutro ou um pouco positivo pela sua altura, seus braços longos e flashes bons, mas ainda há um longo caminho a se percorrer e pode ser que ele nunca chegue lá.

On ball a situação é preocupante também. LaMelo não se desloca bem lateralmente, navega screens de maneira muito pobre, tanto por falta de técnica quanto por ter dificuldade trombando com jogadores grandes. O motor não está sempre ligado para defender individualmente também, tem muita dificuldade lidando com impacto, não tem uma boa técnica posicionando seus pés e seu corpo, pode tentar processar as ações fora da bola enquanto seu adversário passa por ele no 1v1. Do lado positivo, quando está focado pode atrapalhar bem o ball handler e tem momentos de boa antecipação do seu homem.

Como um reboteiro, os 7.6 rebotes por partida são ótimos para um guard, sua impulsão, antecipação da bola e tamanho o ajudam, mas ele precisa melhorar fazendo box outs e não tendo inconsistências de muita passividade. É um bom reboteiro para a posição de qualquer forma.  

 

 

 

Agora para concluir. LaMelo Ball é um prospecto especial, pouquíssimos jogadores aos 18 anos mostram o poder de criação que ele mostrou na última temporada, esse é seu skill de elite. O scoring é o que gera mais dúvidas, existem bons indicadores mas ao mesmo tempo a sua ineficiência foi muito grande, existem ainda questionamentos físicos no próximo nível. Defensivamente ele deve ser alguém negativo com quase toda certeza. O potencial está 110% lá, se a pontuação se desenvolver, LaMelo pode ser um grande criador na NBA e uma estrela.

 

 

 

 

Nessa thread estão mais de 100 clips do LaMelo na Austrália

 

  

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: