Ir para conteúdo

NBA 2K League: o que esperar da final entre Warriors Gaming Squad e Wizards District Gaming

(Foto: Twitter/@NBA2KLeague)

Warriors Gaming Squad e Wizard District Gaming farão a final da NBA 2K League 2020 nesta sexta-feira (28). Anteriormente a data seria sábado (29), mas foi alterada pois coincidiria com eventos esportivos na ESPN dos Estados Unidos. A emissora vai exibir a final na ESPN 2 em território norte-americano. A transmissão também será feita nos canais da 2KL na Twitch e no Youtube, com início às 20h (horário de Brasília). A série será em melhor de cinco jogos e o campeão leva para casa 420 mil dólares.

O confronto entre Warriors e Wizz é de certa forma surpreendente, já que ambos eliminaram os dois melhores colocados da temporada regular nas semifinais. Golden State (#3, 13-3) passou pelo Jazz Gaming (#2, 14-2) por 2 a 0. Já Washington (#4, 13-3) protagonizou talvez a grande ZEBRA da história da NBA 2K League ao fazer 2 a 0 no Raptors Uprising GC, que terminou o ano invicto (16-0) e com os títulos do The TIPOFF e do The TURN.

LEIA TAMBÉM: NBA 2K League: tudo o que você precisa saber sobre os eSports da NBA

O caminho até a final

 

Warriors e Wizards terminaram a terceira temporada da NBA 2K League com a mesma campanha: 13 vitórias e 3 derrotas. O District Gaming era um dos times mais badalados na intertemporada. Após selecionar o armador JBM na primeira escolha do Draft, a franquia ganhou o Torneio de Primavera ao vencer o campeão da NBA 2KL em 2019 (T-Wolves Gaming).

O hype seguiu e o time se mostrou forte desde o início do ano. Mesmo com algumas oscilações de JBM, Washington não perdeu rendimento e sempre ficou entre os primeiros colocados. Duas das três derrotas foram para times que terminaram à frente, Raptors e Jazz. Antes de se vingar de Toronto nas semis (revanche da final do The TURN), o Wizz bateu o embalado Kings Guard Gaming nas quartas por 2 a 0 com inesperada facilidade.

LEIA TAMBÉM: NBA 2K League: invicto em 2020, Raptors é campeão do The TURN

Já o Warriors manteve quatro jogadores do seu quinteto titular que ganhou dois torneios em 2019 e foi eliminado nas semis pelo campeão T-Wolves. A baixa, porém, deixava certa dúvida se o time continuaria um dos tops da liga. Type acabou sendo escolhido pelo Hornets Venom GT como a primeira escolha do Draft de Expansão em 2020.

Para o seu lugar na posição de pivô, o Gaming Squad selecionou Slaughter, que não foi retido em 2019 após jogar em 2018 pelo Jazz Gaming. O center pode não ter sido tão espetacular quanto Type era, mas jogou bem o suficiente para estar na conversa dos 10 melhores pivôs de 2020.

Golden State começou a temporada com tudo e venceu os seis primeiros jogos. Em seguida veio uma oscilação com três derrotas consecutivas e duas eliminações precoces no The TIPOFF e no The TURN. Daí vieram sete vitórias em sequência para fechar a temporada. Ou seja, ou o WGS está on fire ou está afundado em cold. Antes de eliminar o Jazz na semifinal, o Warriors eliminou o embalado Bucks Gaming por 2 a 1.

Os candidatos a MVP

 

Com duas campanhas de 13-3, é natural que ambos os times tivessem candidatos ao prêmio de MVP. Embora o Most Valuable Player de 2020 esteja 99,9% nas mãos de Kenny Got Work, armador do 16-0 Raptors Uprising GC, é de se tirar o chapéu para a temporada de CB13 e Dayfri.

CB13

Começando pelo armador do Warriors, Charlie “CB13” Bostwick provavelmente ganharia o prêmio de MIP (Most Improved Player) caso ele existisse na NBA 2K League. Na falta dele, Charlie veio forte na briga pelo MVP. O point guard viu suas médias de 11.1 pontos por jogo em 2019 subirem para 31.4 em 2020.

CB13 se mostrou uma das grandes mentes ofensivas no jogo de meia-quadra, algo extremamente difícil já que o fastbreak é o jeito mais fácil de pontuar na 2KL. Além disso, Charlie também se tornou letal no jogo de média e curta distância. O armador finaliza no aro e consegue vários greens em arremessos de meia distância quando seus marcadores recuam para baixo da tabela. CB ainda teve média de oito assistências e 58% de aproveitamento nos chutes.

Dayfri

Dayfri é um dos dois únicos não-armadores na lista final do prêmio de MVP. O pivô está na disputa junto com seu companheiro de posição, Ria, do Jazz Gaming. Center é a posição mais importante do meta atual depois de point guard, e Ryan “Dayfri” Conger mostrou como um 5 de respeito causa um impacto gigante nos dois lados da quadra.

Dayfri teve médias de 14 pontos, 11.8 rebotes, 4.5 assistências e 2.9 tocos na temporada regular. Todos os números próximos do máximo que um center pode produzir no meta atual da NBA 2K League. Mais até do que as estatísticas, a intensidade defensiva e o espírito de liderança que Ryan oferece para o Wizards se sobressaem. O pivô ainda tem habilidade para abusar dos fakes e spins no ataque.

Os matchups

 

Embora armador seja a peça principal de todos os times, o título da NBA 2K League pode depender mais dos outros jogadores do que do point guard em si. Caso CB13 e JBM não façam atuações para lá de 50 pontos, os role players terão papel fundamental.

Pivô pode fazer a diferença

No início do texto citamos a saída de Type e a chegada de Slaughter no Warriors. E é justamente aqui que o Wizards District Gaming pode achar o mapa da mina para bater Golden State. Por mais que Slaughter tenha feito um belo 2020, Dayfri é um dos melhores pivôs da liga (quiçá o melhor) e candidato a MVP. Trabalho árduo para enfrentar.

Por outro lado, o pivô do Warriors Gaming Squad passou pela mesma situação na semifinal ao enfrentar Ria, do Jazz Gaming. Ria é outro center candidato a MVP e é tão bom quanto Dayfri. Aliás a discussão atual é de qual 5 é realmente o melhor e dificilmente há uma resposta certa no momento.

Slaughter não conseguiu manter Ria abaixo dos 20 pontos de média na série contra o Jazz, mas ficou no páreo na questão dos rebotes (12 a 11). O pivô do Warriors ainda contribuiu com oito assistências no Jogo 1 e oito tocos no Jogo 2. Para que Golden State não dependa exclusivamente de alguma atuação estelar de outras fontes, Slaughter precisa conter Dayfri mais ou menos no nível em que enfrentou Ria.

Locks x armadores

Gradient (Warriors) e Just_Awkward (Wizards) foram dois dos grandes lockdown defenders da temporada. Ambos têm sido espetaculares tanto ao limitar o armador adversário, quanto matando bolas no ataque. Aliás, os dois também se adaptaram bem ao archetype¹ 2-Way Finisher.

¹*Archetype é tipo uma classe que já vem com estatísticas e habilidades pré-setadas para os jogadores. Cada posição possui 8 archetypes diferentes. Por exemplo: um pivô Two-Way Athletic Finisher é focado em defesa, rebote e pontuação próximo a cesta, mas é inútil arremessando de média e longa distância; já um pivô Post Scoring Strecht 5 é excelente arremessando de média e longa distância, mas não defende bem e as estatísticas de rebote são baixas também.

A principal build lockdown de shooting guard é a 2-Way Shapshooter. Porém, Gradient e Awkward têm chutado tão bem da linha de três, que mesmo sem essa classe, ambos são uma ameaça considerável no perímetro. Jogando com 2-Way Finisher, os dois ficam com alto poder de fogo cortando para a cesta. Já na defesa, quem limitar mais o armador adversário, pode fazer a diferença para seu time na final.

O perímetro equilibrado

Completando o grupo de alas temos Bsmoove e Jin do lado do Warriors Gaming Squad e ReeseDaGod e Newdini do lado do Wizards District Gaming. Bsmoove e Reese se equivalem no mais alto nível de excelência. Ambos são dois dos mais tops sharpshooters da NBA 2K League, pontuando tanto da linha dos três, quanto na meia distância. Deixar qualquer um deles livre no perímetro é sinônimo de cesta.

Na posição de ala-pivô, Jin e Newdini também são de nível próximo. Dois bons jogadores para compor elenco e que suas principais virtudes geralmente não aparecem no boxscore. Podem não ser os melhores PFs da liga, mas também estão longe do grupo mais baixo.

Newdini leva um pouco de vantagem pois foi titular a temporada inteira e tem jogado como um ala-pivô de elite nos playoffs até aqui. Jin perdeu a posição de titular no meio do ano, mas recuperou na pós-temporada e tem jogado bem.

Chaves para a vitória

 

Warriors Gaming Squad

O Warriors tem talvez o melhor jogo ofensivo de meia-quadra da liga. Então, quanto mais posses de bolas cadenciadas o jogo tiver, mais chances Golden State terá. A defesa do Wizards é extremamente eficiente no perímetro, como visto contra o Raptors Uprising GC. Uma saída é usar os cortes de Gradient no backdoor saindo do corner.

Slaughter conseguiu média próxima a seis assistências contra o Jazz. Esse jogo inside-out, se bem executado, pode abrir espaço no perímetro para Bsmoove arremessar mais livre. Girar a bola por fora sem infiltração é praticamente impossível contra a defesa de perímetro de Washington.

Resumindo: diminuir a velocidade do jogo, forçar o jogo meia-quadra, abusar das infiltrações para abrir o perímetro. Duelo chave: Slaughter conter Dayfri.

Wizards District Gaming

JBM evoluiu bastante seu controle de jogo nas últimas semanas, mas ainda assim, o Wizards é um time muito melhor quando joga em alta velocidade no contra-ataque. Muitas vezes durante a temporada, Washington teve problemas quando se viu atrás do placar. Contra um time forte no jogo de meia-quadra, ficar atrás pode ser letal para o Wizz.

O District Gaming precisa conseguir turnovers para acelerar o ritmo da partida. Forçar o Warriors a jogar na correria é ponto chave para a vitória. No ataque, Newdini tende a ficar mais livre com a defesa focando em parar Awkward e Reese no perímetro.

Caso os arremessos de fora não caiam, Dayfri tem a maior vantagem num confronto direto contra Slaughter (na teoria, pelo menos) e pode ganhar o jogo com rebotes ofensivos. Interessante também ver o que Awkward pode fazer contra CB13 que está pegando fogo nos playoffs e deve explodir para 50 pontos em algum jogo da final melhor de cinco.

Resumindo: acelerar o ritmo, forçar jogo de transição, conter CB13, explorar o duelo entre Dayfri x Slaughter. Duelo chave: Just_Awkward precisa evitar que CB13 passe de 40 pontos.

O duelo dos hosts e o que esperar da final

 

Uma dúvida que paira no ar é como vai funcionar a questão do host das partidas. Nos torneios, a 2KL tem colocado um host de cada time e a partida desempate é realizada em quem tiver melhor saldo de pontos. Os servidores da Costa Oeste dos Estados Unidos são conhecidos por terem vários problemas de conexão, principalmente contra equipes do lado Leste.

Se o Warriors tiver três dos cinco jogos sendo o host por conta da melhor campanha na temporada regular, o time larga como favorito, ainda mais estando na West Coast. Porém, se for 2 x 2 e o Jogo 5 for do host de quem tiver maior saldo de pontos, as coisas se equilibram novamente e ficariam ainda mais interessantes, já que “só vencer” seus jogos “com conexão a favor” não bastaria.

Esse é o lado muito negativo do campeonato não-presencial. Num duelo tão equilibrado entre dois times poderosos (um de cada lado do gigantesco Estados Unidos), a conexão de internet pode ser o diferencial entre eles. Por conta da pandemia de Covid-19, a temporada foi feita de forma remota. Agora fica só na imaginação se seria possível uma bolha como as da NBA e WNBA para as finais da NBA 2K League.

PALPITE do Viny: Warriors Gaming Squad em 5! Num duelo tão apertado de dois times muito semelhantes, fico com quem tem o melhor armador e joga em um server onde os times do Leste costumam sofrer.

Prováveis escalações

Warriors Gaming Squad:

  • PG: CB13 – Scoring Machine
  • SG: Gradient – 2-Way Finisher
  • SF: Bsmoove – 3-level Scorer
  • PF: Jin – Glass Cleaner
  • C: Slaughter – 2-Way Athletic Finisher

Wizards District Gaming:

  • PG: JBM – Scoring Machine
  • SG: Just_Awkward – 2-Way Finisher
  • SF: ReeseDaGod – 3-level Scorer
  • PF: Newdini – Glass Cleaner
  • C: Dayfri – 2-Way Athletic Finisher

Siga o Viny Mathias no Twitter:

Seja um assinante do Blog do Souza por somente 7 ou 10 reais por mês:

 

 

 

 

Siga o Blog do Souza nas redes sociais:

 

 

 

Viny Mathias Ver tudo

Jornalista e ala-armador nos tempos de UFF! Fã de esportes, eSports, de quase tudo que os norte-americanos usam bola (até golfe) e de futebol. Já dei meu pitacos na Globo, no The Playoffs, na Rise Esportes e no eSports Brasil. Provavelmente sou a única pessoa que escreve em PT-BR sobre a NBA 2K League!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: