Ir para conteúdo

Precisamos falar sobre Monty Williams

De todas as reviravoltas de 2020 possíveis, no mundo e na NBA, a última coisa que imaginávamos era que o Phoenix Suns seria o único time invicto na bolha. É óbvio que o holofote paira sobre o astro Devin Booker, mas hoje precisamos falar sobre o técnico do – carinhosamente apelidado – Selesuns, Monty Williams. 

Como jogador, Williams foi escolha da primeira rodada do Draft da NBA de 1994, passando por times como Knicks, Spurs e Nuggets, até 2003. Sua aposentadoria precoce, fruto de uma lesão crônica no joelho, o fez optar por continuar no basquete, só que do lado de fora das quadras. 

Monty então decidiu iniciar seu aprendizado com o lendário Greg Popovich. Em 2005, quando era estagiário do Spurs, pode sentir o gosto de como é ganhar um título. Mais tarde, no mesmo ano, o técnico atual do Suns, foi contratado como assistente técnico do Portland Trail Blazers. 

Em 2010, o treinador recebeu sua primeira oferta para ser o técnico principal de um time da NBA, o New Orleans Hornets, se tornando o head coach mais jovem da história da NBA, aos 38 anos. Sua primeira temporada levou o time aos playoffs. Monty ficou no time que viria a se tornar New Orleans Pelicans, até 2015. Durante esse período, ele também foi para as Olimpíadas do Rio de Janeiro como treinador assistente de Coach K.

Sua demissão causou espanto na maioria da liga, mas rapidamente o Oklahoma City Thunder o contratou como o principal assistente de Billy Donovan para a temporada de 2016. O que era para ser uma gratificante experiência em uma nova cidade, se tornou o palco da maior tragédia da vida de Monty Williams. 

Em 10 de fevereiro de 2016, o SUV pilotado por sua esposa, que também levava seus cinco filhos, foi atingido por um carro em alta velocidade. O motorista tinha usado metanfetamina e perdido o controle. Ingrid Williams, morreu um dia depois. Monty ficou viúvo aos 45 anos, com 5 crianças para cuidar e uma carreira para administrar. Para muitos, esse era seu fim no basquete. 

Após um hiato necessário e justificado, em 2018, ele voltou à NBA como assistente do Philadelphia 76ers, mas logo foi a aposta de Phoenix para dar jeito em um time que havia perdido as esperanças. 

Ninguém em Phoenix esperava que Monty ganhasse títulos de cara, o que os dirigentes e a comunidade queriam, era alguém que conseguisse mudar a cultura do time, que parecia ter se acostumado a perder e não se importava mais com a liga. E parece que a aposta deu certo. 

Ele seria o 4° treinador da franquia em apenas 3 anos. Para se ter uma ideia, o time que não conseguia somar mais de 25 vitórias, também não ganhava 3 jogos seguidos há mais de cinco anos, e não tinha o gosto dos Playoffs há 10. 

O Suns teve a 1° pick do Draft de 2019, ocasião em que escolheu DeAndre Ayton para fortalecer o time. Aqui entram diversas opiniões conflitantes, alguns acreditam que a escolha foi correta, mas tantos outros não podem deixar de imaginar como seria um time com Devin Booker e Luka Doncic jogando juntos. 

Fato é que DeAndre perdeu boa parte de sua temporada por um problema envolvendo substâncias proibidas na liga. Mesmo assim, o time conseguiu a oportunidade de ir para Orlando, jogar pela última vaga de Playoffs do Oeste. 

Monty Williams: Aiming for core four with at least two on floor at ...

O time já chegou desacreditado, em termos estatísticos, o Phoenix Suns tinha apenas 0.1% de chances de se classificar – hoje está em 9% – mas parece que o hiato de 4 meses serviu, e muito, para evoluir o jogo deste time. Monty tem contado com novatos excepcionais, além dos reforços de Ricky Rubio e Dario Saric. Mas a estrela do time segue sendo Devin Booker, em sua quinta temporada. O garoto coleciona recordes, por exemplo: 

  • É o único jogador ativo da NBA com um jogo de 70 pontos;
  • 37 jogos com pelos menos 30 pontos e 5 assistências em sua carreira (os únicos jogadores que alcançaram essa marca aos 23 anos foram, Lebron James e Oscar Robertson);
  • Ele é um dos 6 jogadores da história da liga a ter múltiplos jogos com mais de 59 pontos marcados, ao lado de Wilt Chamberlain, Kobe Bryant, Michael Jordan, James Harden e Elgin Baylor

A experiência de Monty, somada aos talentos de Booker, Ayton e jogadores veteranos adicionados ao elenco, parece ter sido o ingrediente ideal para mudar o rumo do time de Arizona. Com uma campanha impressionante de 6-0 na bolha, as chances de classificação para os Playoffs são cada vez maiores. 

O time ainda depende de uma combinação de resultados, especialmente das franquias de Memphis e Portland, mas já foi suficiente para atrair a atenção dos espectadores e levantar o sinal para o time na próxima temporada. 


Se os prêmios da bolha existissem, a equipe levaria quase tudo pra casa. Monty Williams finalmente está sendo reconhecido pelo seu excelente trabalho. Dentro e fora das quadras é um homem e pai dedicado, que não exige nada menos do que a excelência de quem está a sua volta. Com a classificação ou não, o treinador já deixou o recado, o Phoenix Suns é um novo time, e parece que as vitórias só estão começando. 

2 comentários em “Precisamos falar sobre Monty Williams Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: