Ir para conteúdo

Bate-papo com Salva Mendes, recrutador do Baskonia

Fala, pessoal!

Por me envolver no basquete de base, fico em contato com muitos, obviamente, atletas e técnicos, mas outros personagens envolvendo o basquete de formação também, como pais e familiares, árbitros, fotógrafos, jornalistas e, que não poderia ficar de fora, agentes e olheiros. E é sobre esse último que se trata o texto.

Salva Mendes era responsável pelo recrutamento global do Stella Azzurra, equipe de formação e desenvolvimento localizada na Itália – foi lá que Felipe Motta jogou até o ano passado – quando nos conhecemos (hoje está no Baskonia, time de Breno Silva). Ele entrou em contato comigo através de um vídeo no YouTube e mantemos contato desde então.

Como ser descoberto por um time grande, principalmente fora do país, é o sonho de muito atletas, o chamei para um bate-papo sobre como é seu trabalho e o que os clubes buscam dos atletas prospectos.

  • Conte-nos um pouco sobre os clubes que trabalhou e os principais jogadores com os quais se envolveu.
    Olá, passei 12 anos trabalhando para uma das agências de representação mais importantes do mundo (Youfirstsports). Durante esse período, fui Diretor de Recrutamento Internacional, encarregado de descobrir e recrutar os melhores talentos possíveis em todo o mundo. Nestes 12 anos, trabalhei com clubes como FC Barcelona, ​​Real Madrid, Joventut Badalona, ​​Unicaja, Estudiantes, Baskonia, Gran Canaria, etc … E algumas equipes de outras ligas europeias. Muitos dos jogadores que eu descobri e recrutei entre 12 e 14 anos estão jogando profissionalmente como Kristaps Porzingis (Dallas Maveriks), Neno Dimitrijevic (Joventut Badalona), Ludvig Hakansson (Bilbao), Jovan KLjajic (Gran Canária), Olek Balcerowski (Gran Canária), Tadas Sedekerskis (Baskonia), Sander Raieste (Baskonia), Kareem Queely (Burgos), Ziga Samar (Fuenlabrada), Jakob Poltl (Toronto Raptors) e muitos outros.
Porzingis e Salva
  • O que os grandes clubes procuram mais em um jogador: potencial atlético, potencial técnico, ambos …?

Bem, a primeira coisa que eles procuram são jogadores de alto nível que fazem a diferença aqui e também ajudam a melhorar o jogador espanhol, mas na Espanha não temos a genética atlética e alta de outros países europeus, como Sérvia, Lituânia, Letônia, etc. Ou até alguns países africanos também, então os clubes estão procurando o que não temos aqui, caras altos com potencial. Obviamente, se houver jogadores estrangeiros de alta qualidade em qualquer país, eles também serão levados em consideração e assinados se forem vistos como futuros jogadores profissionais. De qualquer forma, na minha opinião, você deve examinar todos os biótipos de jogadores interessantes, onde quer que esteja e de qualquer posição em que esteja, e eu pessoalmente presto atenção em quatro coisas principais:
1-Físico: tipo de corpo, se é atlético ou não, se é alto, se é explosivo ou lento etc.
2-Técnico: Aqui eu incluo globalmente suas habilidades técnicas, como chute, manuseio de bola, drible, como joga 1×1 etc …
3-Personagem: Presto muita atenção se tem caráter ou, pelo contrário, se é suave, se tem liderança ou, pelo contrário, não tem, ou se está focado na partida, se está ativo ou não, etc.
4-Ambiente: Aqui nesta trama, eu procuro descobrir tudo sobre o jogador, se ele é um bom aluno ou não, no que seus pais estão trabalhando, como estão seus pais, se eles o ajudam a melhorar ou, pelo contrário, pressionam demais ele (pais em conflito) etc. …
Obviamente, para recrutar um jogador, não é necessário fazer as três primeiras coisas de uma maneira excelente, isso seria ótimo e, se assim fosse, seria um candidato ideal para recrutar e assinar, mas também existem especialistas, jogadores que fazem duas coisas mais ou menos bem, mas outra excelente , como ser um ótimo arremessador (Oscar Schmitd), ser um ótimo reboteiro (Denis Rodman), ser um grande intimidador ou ter um excelente físico (muito atlético). Quero dizer que existem jogadores profissionais fazendo duas coisas razoavelmente bem, mas uma excelente (especialistas) e com isso eles fazem sua carreira esportiva.

  • Como são os atletas brasileiros na Europa? Seja muito sincero, por favor haha

A verdade é que os jogadores brasileiros são muito bem vistos na Espanha, especialmente porque existem muitos jogadores altos e atléticos, com boas bases técnicas. O pior seria certamente que eles não são geralmente jogadores agressivos e intensos jogando e taticamente no nível da equipe, eles devem melhorar os conceitos de noções básicas de jogo. Por outro lado, jogadores brasileiros são considerados estrangeiros na Espanha e jovens jogadores que vierem nunca serão considerados jogadores de treinamento, a menos que tenham passaporte europeu ou passaporte espanhol no futuro. Mas repito, para nós, jogadores brasileiros são altamente considerados e há um padrão muito bom.

Román Montañez (BAXI Manresa), Rafa Martínez (Bilbao) e Salva Méndez (Diretor Internacional de Recrutamento) falando sobre suas experiências
  • Quais são os pontos positivos e negativos dos atletas brasileiros?

Como eu disse anteriormente, certamente em nível físico e atlético eles estão um ponto acima do jogador espanhol, certamente também na altura média. Por outro lado, o jogador espanhol é muito mais agressivo e tem mais intensidade no jogo e, certamente, mais riqueza tática no nível global do jogo.

  • Quem são os brasileiros que se destacaram na Europa e por quê?

Lembro-me de vários jogadores brasileiros que vieram muito jovens para a Europa, como Splitter, Huertas ou Varejão, e os 3 se saíram muito bem. Eles já eram muito bons quando vieram e acho que o trabalho dos treinadores espanhóis com eles foi ótimo para serem jogadores mais completos. Eles melhoraram muito taticamente e fisicamente, e isso os ajudou a crescer como jogadores de alto nível. Outro jogador que me impactou quando era jovem era Oscar Schmidt, que com um físico muito justo, fez uma carreira extraordinária sendo um incrível atirador de elite. Também me lembro que ele era muito lento, mas sabia jogar muito com seu corpo. Destacaria também a inteligência dos jogadores brasileiros na quadra.

Splitter, Huertas e Varejão
  • Quais países se destacaram na geração de talentos?

Existem países europeus com uma grande tradição de basquete, por exemplo, na Lituânia, onde o basquete é uma religião e absolutamente o esporte número 1 do país, que com uma população de apenas 2,7 milhões de pessoas produz constantemente estrelas. O mesmo pode ser dito de outros países pequenos como a Eslovênia (2 milhões de habitantes) de onde Doncic ou Dragic são, Sérvia, Letônia etc … os países dos Bálcãs e os do leste (Estônia-Letônia) já são potências mundiais e “fabricantes” de futuras estrelas do basquete. Claro que também a Espanha.

  • Algum conselho para atletas que procuram uma oportunidade na Europa?

Primeiro eu diria que eles têm que se convencer a viver essa experiência, que é uma mudança radical em suas vidas, eles mudam de países muito jovens, outra cultura, em outro continente, outro idioma e outros companheiros e, acima de tudo, sem pais. O que eu quero dizer é que é difícil para os meninos nos primeiros meses e eles precisam estar cientes disso. Obviamente, no nível esportivo, acho que eles têm a oportunidade de melhorar muito, já que o nível de treinadores e jogos na Espanha é muito alto e podem se beneficiar disso se trabalharem duro. Obviamente, depende de muitos fatores para se tornar um profissional, não existe fórmula matemática, mas o trabalho duro e a crença em si mesmo ajudam muito os meninos, para que possam se tornar profissionais.

Mas repito, para que você tenha sucesso no futuro, você precisa estar muito convencido a dar esse passo e uma mudança radical em suas vidas, caso contrário, geralmente não vai bem. Escolher o local ou clube certo para suas características também é muito importante.

Muitíssimo obrigado pelo disponibilidade, Salva, e espero que tenha sido informativo para você, caro jogador. Caso tenham mais perguntas, deixem nos comentários que tento fazer uma parte 2, que tal?

É isso, pessoal, um abraço e até a próxima!

BBallBase Ver tudo

Apenas alguém querendo dar espaço para nosso querido basquete de base.

Um comentário em “Bate-papo com Salva Mendes, recrutador do Baskonia Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: