Ir para conteúdo

Análise Anthony Edwards

Hoje, na estréia no Blog do Souza vamos falar da possível escolha #1 do Draft de 2020 e estrela de Georgia, Anthony Edwards. Um jogador com um teto absurdo, que pode ser um dia, um dos melhores não só um dos melhores pontuadores, como um dos melhores jogadores da NBA.

Georgia's Anthony Edwards armed with NBA athleticism, NBA strength ...

Universidade: Georgia

Posição: SG

Idade: 05/08/2001 (18 anos)

Ano: Freshman

Altura: 6’5 (1,96)

Peso: 225 lbs (102 Kg)

Envergadura: 6’9 (2,06)

Projeção no Draft: Top 2

Comparação: Zach Lavine/ Victor Oladipo

Stats: 19.1 Pts, 5.2 Reb, 2.8 Ast, 1.3 Stl, 0.6 Blk, 2.7 TO,  40% FG, 29% 3PT, 77% FT em 33 minutos.

Melhores fits: Hawks, Warriors, Pistons, Timberwolves

 

Função Projetada:

Inicial/Chão: Quase puramente um scorer, joga principalmente fora da bola, se movimentando e capitalizando em oportunidades rápidas e numa função de baixo usage.

Não é um shooter consistente, mas com baixo volume pode ser eficiente e trazer valor com o arremesso. Mesmo no seu chão é um slasher de altíssima qualidade, conseguindo seus minutos pela capacidade de colocar pontos dentro da área pintada. É uma 3ª ou 4ª opção de criação dentro do time, sem exigências altas. Defensivamente tem altos e baixos e acaba sendo negativo pela inconsistência e pela fraqueza como off ball defender

 

Desenvolvida/Teto: All Star e um dos melhores slasher da liga. Progride o playmaking e com suas habilidades com 3 level scorer de tão alto nível pode ser o iniciador/criador primário de um time. Joga on e off ball, dependendo de com quem está jogando. O shooting vem com o tempo, tanto no pull up como spot ups, não é um jogador de 40%+ de aproveitamento, porém faz seu poder no volume alto. 

É defensivamente muito positivo e até beira um All Defensive Team, pode marcar a estrela do outro time sem problemas. Porém continua sem ser nada especial como team defender.

 

 

Atletismo/Físico: Se eu pudesse ir a um laboratório e construir um corpo para um jogador de basquete perfeito, ele saíria muito parecido com o Edwards.

É um verdadeiro tanque, muito forte tanto na parte superior quanto na parte inferior do corpo. Tem muita explosão, passadas largas e consegue sair do chão com rapidez com um ou dois pés. Tem ótima movimentação lateral. Suas mão também são excelentes, é muito ativo com elas, e sua envergadura também contribui.

Seu motor é bem questionável, parece que pode ligar e desligar de uma hora para a outra, mas é algo normal para um adolescente de 18 anos.

Nota: A+

 

 

Playmaking/Handling: Edwards é um playmaker mediano. Não é quem você quer como principal playmaker no seu time, mas cumprindo uma função secundária ou terciário de criação dentro do time ele pode ser eficaz. Definitivamente não é um facilitador natural, mas mostrou a habilidade para ocasionalmente operar o P&R, gerando 0.752 pontos p/ posse (55%tile) nesse tipo de jogada. Mostrou também flashes de live drible/live action passes.

Do outro lado, mostra pequena/nenhuma antecipação das jogadas, pode se deixar ter “visão de túnel” e perder oportunidades de passe.

O ball handling pode ser considerado acima da média, flashes de moves avançados, excelente trabalho de pés, que criam um monstro com seu atletismo. Infelizmente as decisões que ele toma com a bola não são das melhores. Dribla muito sem objetividade, bate a bola em cima de jogadores adversários ou perde totalmente o controle da bola. Por vezes, abaixa a cabeça e dribla numa jogada sem sentido, ignorando opções de passe e a disposição do time. Também tende a ser muito dominante com sua mão direita.

Teve um Ast/TO Ratio de 1.04, terrível para um guard.

Nota: C+

 

 

Shooting: Sua porcentagem dos arremessos do perímetro definitivamente não é encorajadora. Isso se deve, em grande parte, pela sua péssima seleção de arremessos. Anthony se posiciona e arrisca arremessos muito difíceis, a maior parte são saindo de dribles, muito distantes ou contra uma marcação muito pesada. Sendo assim, é fácil entender o número de apenas 29% nas bolas de 3. 

Ele também adora usar o mid-range, que é quase uma arte morta na NBA, porém quando Edwards pega fogo é praticamente imparável.

Como um lado positivo, mostrou disposição a chutar em diferentes situações e teve um volume bem expressivo de quase 7.7 tentativas por partida.

A mecânica é bem alta,  e o release rápido. A mecânica na parte superior do corpo é ótima  bem natural, mas a parte inferior do corpo ainda é inconsistente.

Outras estatísticas relevantes: 31% em C&S, 33% do range da NBA, 25% em bolas longas de 2 (péssimo), 35% em spot ups (0.883 PPP), 77% dos lances livres.

 

Nota: B

 

 

Ataque Interno: A parte negativa é mais uma questão mental. Muitas vezes  é muito passivo ofensivamente, e ao invés de fazer o que faz de melhor, ser agressivo ao aro e investir contra a defesa; toma arremessos contestados e de baixo aproveitamento, ou não faz absolutamente nada. 

Se essa questão psicológica for resolvida no entanto, Edwards pode ser um dos melhores slashers do mundo um dia. 

Com suas ferramentas físicas Anthony é uma máquina atacando o aro. Fez um número excelente de 69% das suas tentativas ao redor da cesta nessa temporada.

É ótimo absorvendo o contato e finalizando, usa sua explosão para chegar no garrafão constantemente, é ótimo trabalhando sem a bola e achando os espaços para cortar e capitalizar em oportunidades fáceis. Consegue cavar muitas faltas em seus drives para a cesta, tendo um FT rate de 34%.

Na transição também é mortal com seus traços físicos dominantes, gerou 1.2 PPP nessas situações (81 %tile)

Nota: A

 

 

Defesa: No momento, a defesa do Edwards é muito mais potencial do que algo já amadurecido.

Tem a build para um defensor incrível. Quando engajado, mostrou habilidade para parar qualquer um, muito físico, lateralmente ágil e agressivo. Com excelentes mãos, que juntamente aos seus longos braços atrapalham o adversário e fecham linhas de passe.

Porém, isso são mais flashes e picos do que algo constante. Frequentemente, o ala de Georgia acaba perdendo seu homem, por falta de disciplina, atenção e engajamento. Não é um team defender com muita visão ou antecipação dos lances.

É normal que um jogador de 18 anos tenha esses altos e baixos, e as ferramentas estão todas lá, então mesmo que seja um projeto para longo prazo, o futuro é muito promissor

 

Um exemplo da má disciplina e inteligência como team defender

Nota: B

 

 

 

 

 

Nos siga no Twitter!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: