Ir para conteúdo

O primeiro encontro entre Shaq e Phil Jackson

Phil Jackson e Shaquille O’Neal são extremamente diferentes, mas também têm muito em comum. Filho de ministros da Assembléia de Deus, Phil nasceu na pequena Deer Lodge, no estado de Montana. Shaq, por outro lado, veio ao mundo na urbana Newark, em Nova Jérsei. Mesmo assim, ambos mudaram de cidade constantemente. Jackson quando seus pais mudavam de congregação, Shaq acompanhando seu pai, um sargento no exército americano. Enquanto o treinador passou de cidade pequena em cidade pequena, o pivô até na Alemanha morou. Por isso, não é de se estranhar que o primeiro encontro entre os dois foi bastante peculiar.

Antes, vamos voltar no tempo e lembrar como os dois chegaram ao ano de 1999. Jackson teve passagens como treinador na CBA (Continental Basketball Association), uma liga menor, e até por Porto Rico. Eventualmente, chegou como treinador assistente ao Chicago Bulls em 1987. Logo em 1989 ele foi promovido a treinador onde dirigiu os Bulls a seis títulos nos anos 90 (1991-93 e 1996-98). 

Shaq foi a primeira escolha do ano de 1992, pelo Orlando Magic. Após seus anos iniciais em Orlando, O’Neal deixou a equipe (vou contar essa história em outra oportunidade) e assinou como agente livre com o Los Angeles Lakers em 1996. Após três temporadas frustrantes em LA, com vitórias na temporada regular mas derrotas nos playoffs, Shaq finalmente foi conhecer o treinador que mudaria sua carreira. E ele contou a história do primeiro encontro no livro Shaq Talks Back.

“Quando falei pela primeira vez com meu novo treinador ele não me pediu para ser um líder, pegar mais rebotes, perder peso, ou me dar bem com Kobe [Bryant, companheiro de O’Neal e o Robin de Shaq nos três títulos pelos Lakers]”, contou. “O primeiro desafio que Phil me deu? ‘Está vendo aquele tronco? Tira ele dali’”.

Shaq estava em Kalispell, Montana, dando um show de rap para 15.000 pessoas, perto de onde Phil morava durante suas férias. “Phil nem precisou ir até a montanha”, escreveu Shaq, “eu fui até ele”.

De longe, O’Neal viu as seis réplicas dos troféus que Jackson venceu com os Bulls. “O sol batia nela e elas brilhavam”. Quando Shaq chegou, seu mais novo treinador estava andando de moto pelas redondezas. Shaq conheceu os filhos de Phil e June Jackson e logo estava pulando na cama elástica com eles. 

Eventualmente, Shaq e as crianças foram nadar no lago. Enquanto Shaq pulava no lago, não completava nenhum salto mortal, Phil Jackson chegou. E mandou O’Neal mover o pedaço de árvore morta boiando no meio do lago. O primeiro desafio do Mestre Zen.

“Sabe o que eu estava pensando?”, continuou Shaq, em seu livro, “esse cara está me desafiando, assim como meu pai, quando ele me jogou na piscina para eu aprender a nadar. Phil Jackson é sério”. Segundo Shaq, foi ali que a temporada iniciou. Ainda em Montana, Jackson fez três exigências: sem mais álbuns de rap, limitar os comerciais, fazer o que Phil manda. Além disso, eles não falaram de basquete até os primeiros treinos da temporada.

O que mais impressionou Shaq não foram os títulos, ou a fama de mestre zen que usava tambores nativo americanos durante os treinos. Phil exigia respeito de seus jogadores. Ele colocou Shaq e o ex-Bull, Ron Harper, como capitães do time, deixando Harp encarregado de ensinar os segredos da vida de atleta profissional ao ainda jovem Kobe.

“Se alguém não gosta disso, me avise, e você será trocado”, falou Phil, segundo Shaq. “Vocês farão o que eu digo, ou serão mandados embora”.

Os Lakers não tiveram isso com Del Harris ou Kurt Rambis, disciplina. Os antigos treinadores da equipe preferiram agradar os atletas em vez de comandar. Crescendo em volta da rigidez militar, isso não funcionou com Shaq. “Eu estava acostumado [com disciplina], ansiava por isso”.

Phil Jackson gosta muito de dar livros aos jogadores. É uma das maneiras que o treinador tenta manter seus discípulos intelectualmente estimulados. Para Shaq, ele deu o livro Sidarta, de Hermann Hesse. Brincando, Jackson disse aos jogadores que esperava um resumo dos livros que receberam ao final de uma viagem para algumas partidas no leste. Depois da última partida antes de retornar para Los Angeles, Shaq sentou ao lado de Phil. “Sidarta é sobre um jovem príncipe que tem fama, dinheiro, mulheres, assim como eu. Ele também está em busca do autoconhecimento, assim como eu”, até hoje foi o único resumo que Phil recebeu.

Com esse relacionamento que começou com um desafio em um lago nas montanhas de Montana, Shaq acabou a temporada 1999-2000 como MVP da temporada regular, MVP do All-Star Game e MVP das Finais (um dos únicos três jogadores, na época, a fazer isso. Willis Reed, em 1970, e Michael Jordan, em 1996, eram os outros dois), vencendo o primeiro de quatro títulos em sua carreira, e cimentando seu lugar como o jogador mais dominante de todos os tempos.

Siga o Rubens no Twitter:

 

 

 

Seja um assinante do Blog do Souza por somente 7 ou 10 reais por mês:

 

 

 

 

Siga o Blog do Souza nas redes sociais:

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 

Rubens Borges Ver tudo

Rubens Borges entrou no jornalismo esportivo em 2005, no BasketBrasil. Tempos depois, se juntou ao Blog Squad do site da NBA no Brasil. Entre os dois trabalhos, ele iniciou o blog e Twitter do Hit the Glass. Nas quadras, jogou em times como o Petrópole Tênis Clube e PUCRS.

2 comentários em “O primeiro encontro entre Shaq e Phil Jackson Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: