Demais Times NBB

De uma trajetória vencedora até um futuro indefinido, Bauru Basket busca a glória de campeonatos passados NBB

O Bauru Basket que atualmente ocupa a décima segunda colocação do NBB tendo 11 vitórias e 15 derrotas, vive uma temporada de muitos altos e baixos.

Para se ter uma noção, a equipe comandada pelo treinador Demétrius Ferraciú vem de uma sequência de quatro derrotas consecutivas e hoje é improvável saber até onde o Dragão pode chegar no campeonato.

Mas nem sempre foi assim. A seguir eu te convido a rever o que aconteceu até chegarmos a atual temporada, passando pelos bons momentos e o começo da oscilação do time nos dois último anos.

Momentos Felizes

Após ter vindo da temporada 2015-16 do NBB com um vice-campeonato após perder para o Flamengo na final, o Bauru entrou na temporada seguinte querendo apagar o gosto amargo e isso aconteceu. O Dragão foi campeão na temporada 2016/2017, após 14 anos.

Com um elenco que contava com Gui Deodato, Shilton, Valtinho, Alex Garcia e entre outros, o Bauru começou a caminhada daquela taça terminando a fase de classificação em quinto lugar.

Vale lembrar, que naquele ano o Hettsheimeir saiu no 1º turno para atuar na Espanha. Depois de perder o pivô, a equipe do interior viu alguns nomes começaram a ganhar destaque no elenco.

Um deles foi o Shilton. Ele assumiu a posição de pivô titular mesmo não marcando muitos pontos, mas o bom timing dentro do garrafão fazia ele não desperdiçar nenhum rebote. Além dele, Jefferson foi fundamental para o ataque daquele time. O ala terminou aquela temporada com médias de 17.8 pontos e um aproveitamento de 43% nas bolas do perímetro.

Outro nome muito importante para essa temporada, foi o experiente Valtinho. Com uma ótima visão de jogo e sempre conseguindo ditar o ritmo do Dragão, o armador conseguiu explorar o melhor de cada companheiro.

Após uma fase regular boa, o time enfrentou o Macaé nas oitavas e venceu a série por 3 a 0. Com um grande destaque para a dupla Alex (22 PTS) e Jefferson (21 PTS), que combinaram para 43 pontos no último jogo.

Na fase seguinte, o Dragão enfrentou o Brasília e perdeu o primeiro jogo em casa. Porém, quando o time paulista foi até o Distrito Federal, garantiu duas vitórias e levou o quarto jogo para a Panela de Pressão. Na última partida da série, o Bauru comandado pelo Jefferson e Léo Meindl conseguiu uma vitória suada por 80 a 78. Levando o time até a semifinal.

Vale ressaltar que foi nessa série que o jovem Gabriel Jaú, foi importante para o time nos jogos dois e quatro. Além de mostrar uma boa defesa, o ala apresentou versatilidade para pontuar contra o Brasília, ajudando assim o Bauru ofensivamente.

O elenco comandado por Demétrius avançou para a semifinal contra o Pinheiros. Os bauruenses perderam os dois primeiros jogos da série melhor de cinco, no jogo três Bauru perdia por 12 pontos até o intervalo, com uma ótima reação no segundo tempo, ganharam o jogo e conseguiram virar a série e chegar à final.

 

A caminhada do Bauru nessa final foi idêntica ao da semi contra o Pinheiros. Depois de sair perdendo por 2 a 0, a equipe recuperou o prejuízo, venceu sem o mando de quadra e novamente e repetiu o filme da semifinal levando a decisão da série para o Jogo 5 sob seus domínios.

Jogando em Araraquara, o Bauru acabou vencendo por 92 a 73 e viu o Alex terminar a partida com 24 pontos (4 bolas de três pontos) e levar o prêmio de MVP das finais.

 

O Começo das Mudanças

Na temporada seguinte, Bauru sofreu algumas perdas em seu elenco. Nomes como Jefferson, Léo Meindl e Gui Deodato, foram embora.

Apesar disso, o time do interior paulista fez uma campanha parecida com a da edição anterior, contando com a volta de Hettsheimeir, terminaram a fase de classificação em sexto lugar.

Enfrentando o Vasco nas oitavas de final, Bauru avançou às quartas e encontrou o seu conhecido rival, Franca. No confronto, o Dragão reviu Léo e Jefferson atuando pelo lado francano. Bauru surpreendeu a grande maioria e venceu o rival por 3 a 0 na série melhor de cinco.

Porém, na semifinal, Bauru não conseguiu o mesmo feito de 2017. O time apresentou erros, viu um Paulistano mais preparado e bem treinado por Gustavinho. O resultado acabou sendo a eliminação para o Paulistano por 3 a 0.

Já na temporada 2018/2019, Bauru contou com o retorno do ídolo da torcida Bauruense, Larry voltou a defender o time, tendo a companhia de Jefferson. Mas, diferente dos anos anteriores, Bauru jogou até as quartas de finais, onde foi eliminado pelo Franca por 3 a 0.

Nessa mesma temporada, o time Bauruense sofreu com o número de lesões e em novembro de 2018 Bauru tinha metade do seu time no departamento médico. Foi o caso de nomes como Gui Santos, Alex Garcia, Larry Taylor, Fúlvio, Jefferson, Cauê Verzola e Jaú, esse último não chegou a jogar nenhum jogo da competição, com uma lesão no LCA. Mesmo em meio a tantas lesões, terminaram a fase de classificação em oitavo lugar.

Ano Novo, Apostas Novas?

O time Bauruense fez uma mudança em seu elenco para a temporada atual, manteve apenas os atletas que subiram da base, como Jaú, Samuel e Emanuel, além da mudança em sua diretoria, Bauru perdeu seu grande capitão Alex Garcia.

Bauru apostou em nomes novos para o elenco: Crescenzi, Faggiano, Massey, Lucas Brito, Gabriel Mendes, Carbonari e Wiggins. Muitos queriam saber o que seria do Bauru com o novo elenco e sem o capitão Alex.

Em um primeiro momento, a resposta foi positiva. Nesta temporada, teve a realização do Torneio Interligas no qual Bauru foi sede. No dia 14/09/2019, no Panela de Pressão, a equipe bauruense foi campeã após vencer o Comunicaciones (ARG) por 82 a 63.

Embalados com o título, Bauru iniciou o NBB um pouco diferente dos anos anteriores, com uma sequência de derrotas, teve apenas cinco vitórias no primeiro turno. No segundo turno, Gabriel Mendes e Massey não integravam mais a equipe, Bauru chegou a contratar o americano Cobb, mas nem jogou.

Apostando em melhorar para o segundo turno, Bauru contratou Draper. O pivô chegou para somar na equipe paulista, que teve um bom começo no segundo turno, já são seis vitórias até aqui. Com exceção do triunfo contra o Paulistano, as outras dez vitórias bauruenses o time adversário não passou dos 80 pontos.

A equipe bauruense segue brigando pela classificação nos playoffs, e atualmente é difícil imaginar até onde esse time pode chegar.

Siga a Mayara Larissa no Twitter:

 

 

 

Seja um assinante do Blog do Souza por somente 7 ou 10 reais por mês:

 

 

 

 

 

Siga o Blog do Souza nas redes sociais:

 

 

 

 

 

0 comentário em “De uma trajetória vencedora até um futuro indefinido, Bauru Basket busca a glória de campeonatos passados NBB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: