Ir para conteúdo

Paulistano perde para o Flamengo e mantém irregularidade no NBB

A equipe comandada pelo treinador Régis Marreli recebeu o Flamengo na noite desta segunda-feira e perdeu por 86 a 70. A derrota poderia ser tratada com uma certa “normalidade” por conta da ótima campanha que o rubro-negro vem fazendo no NBB, mas o que nos chama a atenção é a grande irregularidade que o Paulistano vem apresentando nessa temporada.

Para se ter uma ideia, essa é a segunda vez que o time sofre três derrotas consecutivas no campeonato e podendo correr o risco de perder a quarta seguida na próxima quinta-feira depois de enfrentar o time do Minas fora de casa.

Primeira sequência de três derrotas do Paulistano
A derrota para o Flamengo faz com que o CAP chegue na sua segunda sequência de três derrotas

Essa oscilação de desempenho do time paulista atrapalha qualquer pretensão de terminar bem colocado na fase regular para ter um confronto mais favorável nos playoffs. Vale lembrar que atualmente o CAP está na 9ª posição com 9 vitórias e 10 derrotas.

Porém, quem é o culpado por essa fase irregular do time? Na minha opinião, não vejo um culpado e sim, um conjunto de fatores.

A equipe não fez uma temporada fantástica em 2018-19, terminando a fase regular em 5º lugar e eliminado na primeira rodada dos playoffs pela então zebra, Basquete Cearense.

Depois de fechar aquela temporada de forma melancólica, o time perdeu peças importantes como: Léo Meindl (SPFC), Georginho (SPFC), Renan Lenz (SPFC) e Du Sommer (BOT). Para suprir essas ausências, o time trouxe Maique (ex-BOT), Solano, Ruivo (ex-PIN) e Coleman (ex-MTC). Os dois últimos estão tendo uma temporada bem discreta por lá.

Ruivo teve média de 6.3 PTS por jogo na temporada passada pelo Pinheiros, enquanto atualmente ele tem média de 3.9 PTS. Claro, que é relativamente normal ele não ter uma média alta em pontos jogando ao lado do talentoso Yago. Além dos números, Ruivo ainda não consegue ser um fator decisivo para o time do Régis e talvez só com a saída do Yago para uma outra equipe, faça com que ele amadureça mais e se torne um jogador decisivo para um time como o Paulistano.

O caso do Coleman chama mais a atenção. O ala americano fez uma boa temporada no Minas em 2018-19, tendo médias de 15.7 PTS, 3.8 REB e 1.4 AST por jogo. Quando ele chega no CAP, é esperado que esse desempenho seja igual ou melhor. Porém, o que estamos vendo é um Coleman bem menos efetivo do que se espera e apático em diversos momentos. Olhando só os números, podemos ver o quão abaixo ele está. Nessa temporada, ele têm médias de 10.4 PTS, 2.6 REB e 0.7 AST por jogo.

O Paulistano não corre o risco de não se classificar para os playoffs, até por que é difícil não ficar em 12º lugar em um campeonato com 16 participantes, mas o CAP precisa ligar o alerta se ainda tem sonhos de conquistar o título do NBB.

Seja um assinante do Blog do Souza por somente 7 ou 10 reais por mês:

 

 

 

 

Siga o Blog do Souza nas redes sociais:

 

 

 

 

Categorias

NBB

Tags

,

Felipe Souza Ver tudo

Sou o criador do site HSBasketballBR, Blog do Souza e fui co-criador do Live College BR. Fui o primeiro brasileiro a escrever sobre high school para um site americano, o D1Vision. Trabalhei para a Liga Super Basketball como repórter e assessor de imprensa. Também escrevi para os blogs como Jumper Brasil e TimeOut Brasil, tive textos publicados pelo Bala Na Cesta. Trabalho de Scout nas horas vagas e acredito que o estudo diário do basquete, me faz um profissional melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: