Vasco da Gama

O que eu vi do Vasco da Gama no Estadual 2018

Antes de falar sobre o desempenho da equipe e os seus pontos positivos e negativos no campeonato, devemos entender o contexto geral como essa equipe foi montada.

O time da temporada passada que chegou nas oitavas de final no Novo Basquete Brasil (NBB) e caiu para o Bauru, é totalmente diferente da equipe montada pelo Alberto Bial. O Vasco perdeu David Jackson (Franca), Gustavo Basílio (Bauru) e entre outros. Por outro lado, o Cruzmaltino trouxe Desmond Holloway (ex-Pinheiros), Duda Machado (ex-Bauru) e recentemente o americano Nick Okorie (ex-Vitória). Por sinal, vale a pena você conhecer o elenco dessa temporada clicando AQUI.

O Vasco foi uma das últimas equipes a montar o elenco para essa temporada e era de se imaginar que estaria atrás dos seus rivais na preparação física e tática, e o desempenho do time neste Estadual está claramente associado a isso.

A equipe só conseguiu vencer o time amador do Niterói na fase regular e acabou sendo eliminado na semifinal pelo Botafogo (2-1). Porém, dos jogos que vi in loco eu identifiquei alguns pontos positivos e negativos da campanha vascaína que vou te mostrar a seguir.

Pontos Negativos

Alberto Bial (Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

A montagem do elenco não foi ruim na minha opinião, já que começou tarde a contratar, mas algumas peças são questionáveis. Como o Armani e o americano Sam Muldrow. O armador que jogou no Basquete Cearense é reserva dessa equipe, nada fora do normal, já que o Alberto Bial conseguiu trazer o Vithinho (ex-Mogi), Holloway e ainda teve a renovação do jovem Alexei.

O que eu questiono é o fato dele ter apenas 1:47 minutos de média em quadra, ficando bem atrás do armador Gabriel dos Santos (base do clube) que tem média de 11:10 minutos. Armani recebe um salário bem maior do que o Gabriel e ele ser quinta opção do treinador não é a melhor opção para o clube na minha opinião.

Já o Sam Muldrow, ele é uma aposta que não está dando certo até o momento. Listado como um power forward (ala-pivô), ele começou muitos jogos na posição de pivô e as suas deficiências ficaram mais evidentes do que as suas qualidades. O ala não tem um bom jogo de pernas para atuar como pivô e isso ficou visível no confronto contra Anderson Varejão (Flamengo) e Ralfi Ansaloni (Botafogo), em que os dois usaram isso ao seu favor para pontuar bastante e fazer com que o americano cometesse faltas bobas.

Além do jogo de pernas, o tempo de bola para pegar rebotes também está longe do ideal se compararmos com o Lupa e o Lucão. Então, é evidente que ele se sai melhor jogando de ala. Porém, acredito que ele ainda não mostrou potencial para ser titular da equipe e com a chegada do Okorie, ele deve realmente vir do banco.

Como eu disse anteriormente, o fato de começar o trabalho depois dos seus concorrentes fez com que o Vasco da Gama estivesse atrás na preparação tática e acredito que o time fechou o Estadual sem estar 100% nesse quesito. Antes de mais nada, vale ressaltar que o Cruzmaltino teve lesões importantes do Vithinho e Alexei (voltou nos playoffs) no meio do campeonato e isso dificulta bastante qualquer trabalho, já que se trata dos dois principais armadores da equipe.

Porém, o time não conseguia fazer movimentos completos da maiorias das jogadas cantadas no ataque por conta da não rotação incompleta de alguns jogadores, normalmente as jogadas terminavam no segundo ato e acabava fazendo com que os jogadores selecionassem mal o arremesso.

Na defesa, a equipe sofreu com contra-ataques adversários em formação diamante e quando o adversários espaçava bem a quadra e conseguia atrair o armador um metro a frente e lateralmente a linha de três, criando um buraco na defesa vascaína. Quem fez isso muito bem contra o Vasco, foi o argentino Franco Balbi (Flamengo).

O time também mostrou dificuldades em conter jogadas contra pivôs mais móveis fora do garrafão, como por exemplo o jogo contra o Botafogo em que o pivô Ansaloni subia no perímetro para receber a bola e ficava livre para pontuar nas bolas de três pontos.

Pontos Positivos

O principal ponto positivo na minha opinião, é o bom desempenho do jovem Alexei. O armador que chegou na temporada passada como um desconhecido por boa parte da torcida e que pouco entrava nos jogos, terminou este Estadual sendo um dos principais jogadores da equipe. Mesmo com a contratação do Vithinho, Alberto Bial deu moral para o Alexei e isso foi fundamental para que o armador jogasse melhor.

Alexei não foi o maior pontuador do Vasco, mas foi muito importante na criação de jogadas. Com o bom desempenho dele no Estadual, é de se imaginar que ele ganhe bastante espaço na equipe para o NBB.

(Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

A equipe de São Januário foi tarde para o mercado em busca de jogadores, mas trouxe jogadores que estão rendendo muito bem pelo clube. É o caso do americano Desmond Holloway e o Duda Machado. Os dois chegaram ao clube com grande expectativa e estão sendo os principais pontuadores do time. Holloway têm médias de 15.14 pontos, 5.3 rebotes e 3 assistências e o Duda têm médias de 8.14 pontos, 3.7 rebotes e 2.6 assistências por jogo. Além dos números em quadra, eles estão sendo como líderes para a equipe e a segurança que eles transmitem para os seus companheiros é fundamental para que o Vasco tenha sucesso no futuro.

Holloway (Foto: Paula Reis / Blog do Souza)
(Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

Os outros contratados como o ala Gemerson, Pilar e os pivôs Lupa e Lucão, cresceram de produção no decorrer do campeonato. Na reta final, Gemerson foi importante na marcação contra alas mais fortes fisicamente e nos arremessos da zona morta.

Gemerson (Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

Lupa começou de forma tímida o Estadual, ficando na reserva em alguns jogos, mas foi importante na série contra o Botafogo para tentar parar o Ansaloni, pegar rebotes e dar mais intensidade para a equipe.

(Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

Lucão foi uma grata surpresa desde o inicio e com a sua boa envergadura e timing para rebotes, deve ser muito útil para o time vascaíno no NBB.

(Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

O ala Pilar também começou “frio” o campeonato, mas evoluiu com o passar dos jogos e muitas vezes foi um líder importante para a equipe e chegou assumir o papel de armação de jogadas do Cruzmaltino. Por ter perdido jogos importantes, não consigo avaliar o Vithinho como eu estou fazendo com os outros jogadores.

(Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

Outro ponto positivo do Vasco, foi a utilização do jovem armador Gabriel dos Santos e algumas jogadas ofensivas que funcionaram muito bem.

Gabriel Santos fazendo bandeja (Foto: Paula Reis / Blog do Souza)

O garoto que chegou para a base vascaína no começo do ano, mostrou muita personalidade e confiança nos jogos que entrou e aos poucos ganhou a confiança do treinador e da torcida. Gabriel de apenas 17 anos é uma ótima aposta para o futuro e com a vaga no time que vai jogar o NBB, ele tende a evoluir cada vez mais.

Por fim, as jogadas de Pick and Pop (Como o nome diz, em vez do jogador que faz o corta-luz girar para receber a bola em direção à cesta, ele abre (pop) para e arremessar. De preferência, da linha dos 3 pontos) que terminava no Pilar e Gemerson e Pick and Roll que terminava no Lucão e Lupa, foram muito eficientes nessa competição. Na primeira partida contra o Flamengo no Estadual, o técnico Gustavinho (Flamengo) teve que utilizar uma nova formação em quadra, para que conseguisse conter o Pick and Roll que furava a defesa do rubro-negro na primeira etapa. O Vasco soube aproveitar bem o Pick and Pop com o Pilar, principalmente, até a última partida e vai ser uma das jogadas que o Cruzmaltino com certeza utilizará bastante no Nacional.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Antes de terminar esse texto, deixo uma enquete para você torcedor.

Agradeço a você que leu até aqui e espero que tenha gostado. Porém, eu também quero saber o que você pensa. Então, deixe nos comentários o seu feedback e até a próxima.

Anúncios

3 comentários em “O que eu vi do Vasco da Gama no Estadual 2018

  1. Sidney Fernando

    Acho que o Vasco precisa melhorar muito.Os americanos que trouxemos são jogadores fracos.
    Pra mim não é só o entrosamento é mais a qualidade do time.
    Vamos torcer.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Josh de ALMEIDA

    Estou agora reescrevendo a minha opinião ,
    Bom acho que o americano Sam M. é melhor que o Jemerson tem bom arremesso sabe jogar no mix match é reboteiro , com relação ao garoto Armani tem um currículo invejável , mas o BIAL não sabe colocar nos momentos certos e o Gabriel ainda é promessa tem característica de 2 quando pressionaram não foi bem ,não justifica falar de cifras pois os 2 são garotos , tem sim que cobrar os mais velhos que deixaram sim a desejar , somente o Duda e Holloway foram titulares em antigas Equipes os outros reservas não sabem lidar com isso ainda .Penso que vai evoluir e ganhar personalidade ,mas vai levar tempo , e será o preço a ser pago .Nao podemos cobrar nada e muito menos garotos e sim os mais velhos …Parabéns

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: