High School

Saiba tudo sobre a reclassificação no high school basketball

Muitas coisas podem mudar durante o recrutamento de um prospecto, mas por um longo tempo, um das mudanças foi o ano em que um atleta terminaria o ensino médio e começaria a faculdade. O prospecto que fizesse isso, teria problemas acadêmicos e precisaria ir para escola preparatória.

Os tempos mudaram. Uma combinação de fatores, incluindo crianças focando no esporte cada vez mais cedo, o crescimento da educação não tradicional nas escolas secundárias, atletas se comprometimento cada vez mais cedo e formas mais sofisticadas de distribuir ajuda financeira fizeram que as coisas mudassem.

Reclassificar está se tornando bastante comum e os atletas precisam ser lembrados de quão grande é a decisão. Quando os atletas decidem se reclassificar, eles estão se recusando a seguir o caminho que muitas regras da NCAA são construídas ao redor. É necessário um cuidado extra para garantir que eles sigam essas regras.

O QUE É A RECLASSIFICAÇÃO?

Reclassificar é decidir mudar a data em que o atleta se forma no ensino médio ou entra na faculdade depois de ter começado a nona série. A mudança é importante. Se um atleta se formar gradualmente no ensino médio, mas não mudar a data em que ele vai para a faculdade, existem regras que podem afetar sua elegibilidade. O mesmo vale para os atletas que se formaram no ensino médio, mas atrasam a matrícula da faculdade.

QUESTÕES ACADÊMICAS

A consideração acadêmica mais importante ao se reclassificar é a limitação de tempo do currículo da NCAA, no Estatuto 14.3.1.2.1:

O prospecto estudante-atleta deve completar seus requisitos do currículo básico, o mais rápido até a data de graduação do ensino médio da classe. [conforme determinado pelo primeiro ano de inscrição no ensino médio (nono ano) ou equivalente internacional … ]. A graduação do ensino médio ou secundário deve basear-se no caminho educacional prescrito pelo aluno-atleta no seu país.

Isso geralmente significa que um prospecto deve terminar os cursos básicos no tempo ou terminar a escola secundária. O Grade Point Average (GPA de um prospecto também está bloqueado com base nas aulas concluídas antes da formatura.

Existe uma exceção. Um atleta pode fazer um curso básico após a formatura, desde que ele se gradue a tempo e complete o curso no prazo de um ano. Pode ser um ano de curso ou um semestre cada um dos dois cursos. Os atletas que não se formaram no tempo assinalado, não podem usar essa exceção.

Se um atleta se formar com antecedência, pode usar a exceção de um curso adicional, mas o período de um ano começa quando o atleta se gradua, e não a data de graduação para a turma. Se as duas datas forem diferentes, a NCAA conta a data mais antiga.

Observe que a Divisão II não possui esse requisito. Os atletas podem usar todos os cursos concluídos antes de iniciar a faculdade para se tornar um jogador da Divisão II.

QUESTÕES ATLÉTICAS

Enquanto alguns atletas se reclassificam por razões acadêmicas, mais e mais mudanças no momento em que se formaram e se matriculam na faculdade são por razões atléticas. Os atletas querem se inscrever em um semestre mais cedo. Matricular um ano cedo ou mais tarde tem vantagens no processo de recrutamento.

Essa situação está no Estatuto da NCAA 14.2.3.2. Uma vez que os atletas se formam, a NCAA exige que eles se matriculem na faculdade dentro de um ano após a graduação do ensino médio. Se depois de um ano, um atleta ainda não se matriculou na faculdade e continua a competir no seu esporte, duas coisas acontecem:

  • O atleta recebe uma autorização para jogar a competição por um ano e continua competindo;
  • O atleta deve se afastar do primeiro ano depois de se matricular na faculdade.

Os atletas de tênis têm ainda menos tempo para se matricular. Seu período de carência é de apenas seis meses, ou basicamente um semestre.

Como as regras acadêmicas, a NCAA usa o início da data de graduação esperada ou a data de graduação do atleta. Então, se um atleta se formar no ensino médio em três anos, ele ou ela não recebe um ano adicional para atrasar a inscrição. Se os atletas tiverem que repetir um ano de ensino médio, então joga um ano em uma escola preparatória e eles estarão na mesma situação que o jogador acima.

Depois dessa introdução, veja abaixo como funciona.

VEJA O PASSO A PASSO PARA OBTER A RECLASSIFICAÇÃO

Passo 1: Definir a escolha de reclassificação e começar a graduação precoce o mais rápido possível

Quanto mais cedo o atleta decidir que deseja se formar cedo, mais fácil será. Lembre-se de que o prospecto precisará atender aos requisitos projetados para mudar de quatro anos para três e meio ou até mesmo três anos em alguns casos. Quanto mais cedo começar este processo, menor será os problemas no final.

Além de decidir, o atleta precisa se comprometer a se formar cedo. Graduação precoce é uma decisão importante, que o atleta e sua família podem acabar investindo muito tempo e dinheiro para acontecer. Ir e voltar não irá apenas mudar a data da graduação, mas pode causar problemas com sua elegibilidade com base na data de graduação normal.

Passo 2: O atleta tem que ter certeza que pode se graduar mais cedo

Muitas escolas públicas restringem ou impedem a graduação precoce. As escolas públicas recebem seu financiamento com base no número de alunos matriculados, assumindo que quase todos os alunos que começam no outono estarão presentes na primavera. As escolas privadas enfrentam o mesmo desafio com a taxa de escolaridade, mas muitas vezes são mais flexíveis do que as escolas públicas.

O atleta precisa verificar com o seu conselheiro ou diretor, para garantir que a escola permita a graduação. Se não, ele precisará transferir para uma nova escola, normalmente uma escola particular, para terminar cedo. As escolas on-line são particularmente flexíveis, mas o prospecto deve se certificar de que a NCAA aprovou qualquer colégio on-line,

Passo 3: Seguir em frente

Para se formar cedo, o atleta deve cumprir todos os requisitos em um semestre ou em dois a menos do que o previsto. Em teoria, ele pode fazer os cursos extras no último semestre, mas isso traz mais riscos. A melhor tática é espalhar os créditos adicionais durante um período tão longo quanto possível.

Passo 4: Lembrar de todos os requisitos

Para se formar e se inscrever cedo, os atletas precisam não só se certificar de que atendem aos requisitos de graduação do ensino médio, mas também aos requisitos iniciais de elegibilidade da NCAA. Uma vez que um atleta se gradua, mesmo uma graduação inicial, a NCAA permite que apenas um crédito de curso principal seja usado para fins de elegibilidade. E uma vez que um atleta se inscreva em tempo integral na escola, seu registro acadêmico é encerrado.

Atletas em escolas privadas, especialmente escolas religiosas, devem ter em mente que seus requisitos de graduação podem ser muito diferentes dos requisitos da NCAA. Se o atleta se transferir para uma escola privada ou da religiosa para uma escola pública por um ano ou semestre, ele deve estar preparado para fazer um grande número de cursos na escola, além de fazer um trabalho extra para cumprir os requisitos da NCAA.

Passo 5: Não esquecer dos papéis

Além de cumprir os requisitos, os atletas também devem se certificar de que eles cuidem de suas responsabilidades administrativas. Os atletas precisam se registrar no Centro de Elegibilidade (Eligibility Center), prestar atenção ao selecionar a data de graduação correta, preencher o questionário de amadorismo e obter os documentos necessários para a CE o mais rápido possível.

No ensino médio, também pode ter seus próprias papéis para preencher. O prospecto pode precisar se candidatar para se formar mais cedo. Pode haver requisitos básicos, como papéis ou horas de serviço comunitário que devem ser preenchidas. E se ele estiver se formando cedo e se matriculando na faculdade no meio do ano, ele precisa se certificar de que a escola do ensino médio está ciente que ele está obtendo documentos para CE e que o tempo de conseguir a sua certificação é mais apertada durante o verão.

É isso amigos…

Espero que tenha ajudado um pouco você entender sobre a reclassificação do high schoolpara o college.

Anúncios

Felipe Souza é o criador do site HSBasketballBR, Blog do Souza e é co-criador do Live College BR. Ele escreve para o site americano D1Vision, para a Liga Super Basketball e tem textos no Bala Na Cesta. Faz trabalho de Scout nas horas vagas e acredita que o estudo diário do basquete, faz dele um profissional melhor.

0 comentário em “Saiba tudo sobre a reclassificação no high school basketball

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: